RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

5 min de leitura 27 abril. 2022

Análise fundamentalista: porque você precisa conhecê-la

# G2D Investments
Análise fundamentalista: porque você precisa conhecê-la

A análise fundamentalista é uma das estratégias de investimento a longo prazo. Ela é baseada em dados a respeito da saúde financeira e do potencial de expansão de uma empresa.

Trata-se de um tipo de análise muito importante, pois permite investigar se vale a pena investir em determinada companhia. São usados como base indicadores específicos e informações referentes tanto à empresa em que se quer investir quanto ao mercado em que a companhia está inserida.  

Quer aprofundar um pouco mais seus conhecimentos sobre a análise fundamentalista e a importância dela para os investimentos? Neste post, tiramos as suas dúvidas!

O que é a análise fundamentalista?

A análise fundamentalista de ações considera a situação financeira, o potencial de crescimento e as perspectivas do setor para avaliar se vale a pena investir em certa empresa, bem como para determinar um preço justo para as ações dela.

Essa análise ajuda a estipular o valor intrínseco de determinado ativo, tendo em conta os resultados atuais, o histórico, os dados econômicos e os indicadores financeiros da empresa. Com essas informações, é possível compreender mais facilmente o potencial da companhia de gerar valor no futuro.

Existem alguns conceitos essenciais para a análise fundamentalista, como: foco no médio ou no longo prazo, tomada de decisões com base nos fundamentos da empresa e valor relativo dos ativos calculado com base no patrimônio, na receita e nos lucros.

Usando esse tipo de análise, é possível montar uma carteira fundamentalista com o objetivo de formar e consolidar patrimônio, uma das estratégias mais recomendáveis para os investimentos em renda variável.

Para que serve a análise fundamentalista

A análise fundamentalista busca estudar o valor intrínseco de uma empresa, não o preço das ações dela na Bolsa. Como valor intrínseco, considera-se o valor verdadeiro do ativo, não o preço pelo qual a ação é negociada, sujeito a oscilações.

A análise fundamentalista é importante porque o preço do ativo no mercado nem sempre corresponde ao valor real. Ao optar por essa análise, o investidor prioriza companhias cujo preço das ações na Bolsa de Valores esteja abaixo do valor intrínseco, ou seja, empresas que tendem a valorizar futuramente.  

Assim, o propósito da análise fundamentalista é ganhar com a diferença entre o preço da compra do ativo por um valor inferior e venda por um valor maior após a valorização.

Por essa razão, é uma estratégia que favorece o lucro a longo prazo, no chamado buy and hold, em que o investidor compra as ações e fica com elas por um bom tempo.

Como a análise fundamentalista funciona 

A análise fundamentalista é utilizada para direcionar a decisão a respeito da compra ou da venda de determinado ativo. Para isso, ela estuda o cenário macro e microeconômico em que a empresa está inserida.

Os principais indicadores fundamentalistas são obtidos nos relatórios divulgados pelas empresas, como o balanço patrimonial, o demonstrativo de resultados do exercício (DRE) e o demonstrativo de fluxo de caixa.

As informações divulgadas nesses documentos auxiliam na avaliação do potencial de valorização da companhia, no comportamento no mercado, no valor intrínseco das ações, entre outros dados importantes para a análise.

Estudando a conjuntura e os indicadores fundamentalistas, é possível realizar projeções para descobrir se o preço das ações de uma empresa é inferior ou superior ao valor intrínseco e decidir se o investimento é ou não vantajoso.

Há várias etapas envolvidas na análise fundamentalista. Por exemplo, o investidor precisa avaliar os demonstrativos financeiros da empresa para obter dados quantitativos e qualitativos. Com base neles, é possível fazer cálculos e projeções para o longo prazo.

Além disso, é necessário analisar o ativo em comparação com outros para ter uma referência em pares. Só depois de coletar todos os dados relevantes e analisá-los minuciosamente, ocorre a tomada de decisão. Esse é o momento em que o investidor “bate o martelo” sobre a realização do investimento.

Diferenças entre análise fundamentalista e análise técnica

Uma dúvida comum que pode surgir entre os investidores é: qual é a diferença entre análise técnica e fundamentalista? Na verdade, existem algumas distinções importantes entre esses dois tipos, sobretudo no que diz respeito ao horizonte de investimento e ao perfil de investidor.

Para começar, é preciso deixar claro que, enquanto a análise técnica é focada em um horizonte de curto prazo (que pode envolver semanas, dias ou até minutos, como no caso do scalping), a análise fundamentalista é voltada para o longo prazo.

Isso acontece porque, ao adotar a análise fundamentalista, o investidor precisa aguardar um certo tempo para ter acesso aos resultados e fundamentar o estudo. Enquanto isso, a análise técnica é feita quase em tempo real, por meio de gráficos, visando tomar decisões rápidas de compra ou venda de ativos.

Os fatores utilizados na análise também variam bastante. A análise técnica avalia o gráfico do ativo. Por sua vez, a fundamentalista considera outros aspectos, como o cenário econômico, o histórico, o balanço da empresa, o fluxo de caixa e os resultados apresentados.

Conheça a G2D

A G2D também pode ser analisada por meio desses indicadores e ter o valor intrínseco determinado com base na análise fundamentalista. Somos uma empresa de Venture Capital que investe em companhias fora da bolsa, dando acesso a um mercado que antes era restrito a investidores com muito dinheiro. O papel da G2D é negociado na B3 com o ticker G2DI33.

Quer conhecer melhor a G2D e saber que empresas estão em nosso portfólio? Então, visite o nosso site para ler outros artigos e inscreva-se em nossa newsletter para não perder nenhuma novidade!

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.