RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

5 min de leitura 19 abril. 2022

Antecipação de recebíveis: entenda esse mercado

# G2D Investments
Antecipação de recebíveis: entenda esse mercado

Após quatro anos de discussões, o Banco Central liberou em 2021 a operação e o registro de recebíveis de cartões de crédito e débito. Em poucos meses desta nova frente de negócios, o mercado de antecipação de recebíveis ganhou forma e já movimentou R$ 2,65 trilhões só em 2021.

A expectativa da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços (Abecs) é que chegue aos R$ 3,2 trilhões em 2022. O mercado de recebíveis está em ampla expansão, inclusive, a B3 criou uma Superintendência de Produtos de Recebíveis, para lidar com a demanda.

Neste texto, você vai entender o que são os recebíveis, a alternativa que eles representam para a indústria e para o varejo e como investir nesse mercado trilionário.

O que são recebíveis?

A antecipação de recebíveis é, em resumo, o adiantamento do pagamento de um valor antes do prazo previsto. Em outras palavras, os recebíveis são valores futuros provenientes de transações das empresas.

A forma mais comum são os recebíveis por cartão de crédito. A principal vantagem é receber um valor que já é da empresa, adiantado, sem precisar abrir um empréstimo. É uma alternativa a curto prazo para resolver problemas que necessitam de capital de giro com urgência. No caso de um empréstimo, por exemplo, os juros dos recebíveis são menores.

Do mesmo modo que vale a pena para quem contrata, a antecipação de recebíveis também é valiosa para a instituição, que recebe a garantia do pagamento.

O Brasil tem três registradoras que atuam no mercado de recebíveis. São elas: Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP), TAG, do grupo Stone, e a Central de Recebíveis (Cerc) – que está no portfólio da G2D Investments.

As registradoras são o elo de infraestrutura do mercado financeiro que garantem a segurança e as garantias para quem oferece crédito. Ou seja, são as empresas responsáveis pela regulação dos recebíveis.

Como funciona a antecipação de recebíveis?

Em primeiro lugar, é preciso compreender que os recebíveis de cartões de crédito – o modal mais comum – são calculados conforme o número de parcelas. Se a venda é feita em duas vezes, por exemplo, o primeiro pagamento deveria ser enviado ao varejista em 30 dias.

A antecipação do valor de cada venda gera uma taxa de operação, com desconto referente a cada 30 dias. Então, é necessário descontar essa taxa administrativa do valor da venda.

O passo seguinte é dividir a nova quantia pelo número de parcelas do cliente. A antecipação é aplicada em cima de cada uma das parcelas.

Além disso, é preciso estabelecer a hora certa para fazer a antecipação de recebíveis da sua empresa. O fluxo de caixa precisa girar, mas a empresa não pode retornar à inadimplência.

No varejo, por conta do número elevado de vendas em até 12x nos cartões de crédito, os pequenos e médios empresários apresentam inadimplência de 2% a 7,5%. Isso baixa a capacidade de obtenção de crédito e pode impactar no futuro dos negócios.

Quais são os tipos de recebíveis?

À primeira vista, os recebíveis são uma ótima opção para conseguir um bom capital de giro. Então, para melhorar ainda mais esse processo, é preciso conhecer os tipos de recebíveis. Veja abaixo as formas de captação:

  • Cartão de crédito
  • Boletos bancários
  • Depósito em conta
  • Cheques pré-datados

Juntamente a esses tipos, há outras opções de recebíveis que envolvem operações de renda fixa. É exemplo disso os Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA), que são títulos de renda fixa negociados em cima de recebíveis advindos de negociações dos produtores rurais.

Neste sentido, as empresas rurais cedem os próprios recebíveis para as registradoras que, por sua vez, realizam a negociação com a indústria e o varejo. Esse tipo de movimentação também é comum com companhias do mercado imobiliário.

Qual é o papel de uma registradora de recebíveis?

Finalmente, chegou a hora de conhecer uma figura importante nesse mercado: a registradora de recebíveis. O segmento é novo no Brasil, mas já é um mercado trilionário. Uma registradora de recebíveis é responsável por:

• fornecer as informações relativas às agendas de recebíveis para os credores quando houver o interesse e a autorização do lojista na venda ou no uso como garantia de crédito;

• computar o registro de todos os recebíveis efetuados pelas credenciadoras;

• manter atualizadas as informações sobre a titularidade dos recebíveis, assim como ônus que eventualmente recaiam sobre eles, mantendo a conformidade com os contratos informados por possíveis credores.

A Central de Recebíveis, por exemplo, está construindo uma infraestrutura que vai pavimentar o caminho do crédito mais barato no Brasil. Em poucos meses de atuação, já registrava 1,5 milhão de contratos por dia.

A Cerc oferece opções digitais e rápidas para quem precisa antecipar os recebíveis, usando a tecnologia para ganhar eficiência e escala. Só em fevereiro, o volume financeiro de recebíveis na Cerc chegou a R$ 107.2 bilhões, uma quantidade de 138.5 milhões.

Como a G2D te ajuda a investir em mercados disruptivos

A G2D Investments é uma empresa de Venture Capital que democratizou o acesso a esse tipo de investimento. Por meio de nosso papel na B3, o G2DI33, qualquer pessoa pode investir em um portfólio diversificado de empresas no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa.

Além da Cerc, também temos negócios no mercado de criptomoedas, educação e consumo responsável.

Agora que você já conhece o mercado de antecipação de recebíveis, que tal ficar por dentro das novidades no mercado de tecnologia e Venture Capital. Assine a nossa newsletter e receba as atualizações direto em seu e-mail.

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.