RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

4 min de leitura 14 junho. 2022

Ser a Apple dos alimentos: o verdadeiro plano da NotCo

# G2D Investments
Ser a Apple dos alimentos: o verdadeiro plano da NotCo

Para Matias Muchnick, a Apple dos alimentos se chama NotCo e já está transformando o mercado de alimentos em escala global.

Fundada em 2015 por Muchnick (CEO), Karim Pichara (CTO) e Pablo Zamora (Advisor Científico Sênior), a NotCo já vale mais de 1 bilhão de dólares.

A empresa de alimentos plant-based está presente em 11 países, começando a sua expansão nos Estados Unidos por meio de um acordo com a Kraft-Heinz, uma das maiores empresas de alimentos do mundo.

Parece muita coisa? Para o CEO da nova Apple, esse é só o início. Confira mais detalhes sobre como a NotCo está revolucinando a indústria mundial de alimentos a seguir.

O despertar da Apple dos alimentos

A história da NotCo começou como a de praticamente toda startup: financiada por familiares e amigos dos fundadores.

A diferença é que a tradicional garagem teve de ser trocada por um laboratório farmacêutico em Macul, um distrito da cidade de Santiago, no Chile.

Além disso, as Big Techs levaram décadas até chegar ao seu primeiro bilhão em valuation, enquanto a NotCo atingiu essa marca em apenas cinco anos de história. Entre os investidores startup está a G2D Investments, por meio da The Craftory.

“Sentimos que estamos fazendo um iPhone, um Tesla. Acredito que há muitas marcas que se inspiram em nós. Então sim, certamente nos sentimos como a Apple dos alimentos”, disse Muchnick à Forbes Chile.

Lidando com o desgosto da concorrência

Em meio à batalha contra grandes marcas e aos incomodados com a inovação disruptiva, a NotCo já enfrentou desde acusações de concorrência desleal até cópias de seus produtos por gigantes do mercado de alimentos.

“Algumas marcas se adaptam aos novos tipos de consumidores, mas outras não e decidem competir de forma mais agressiva, à moda antiga, onde o grande mata o pequeno. Certamente quando você começa a ganhar participação de mercado e começa a cortar o bolo para empresas que estão acostumadas a ter tudo, elas não gostam disso.”

No entanto, Muchnick não mira no agora, mas no impacto futuro que a empresa pretende ter na produção mundial de alimentos. É nessa verdade que ele confia para conquistas consumidores e talentos para uma das empresas mais inovadoras do momento.

“A NotCo é uma empresa que oferece uma missão com a qual é muito difícil não simpatizar. Todos simpatizam com o que queremos fazer na NotCo e acho que as grandes empresas são um lugar de sonhos desfeitos, onde há muito pouca consistência, onde tentamos fazem muito, mas pouco foi feito, onde se diz que são muito centrados no consumidor, mas isso não condiz com o que acontece internamente na hora de escolher um novo produto.”

Foco na missão

Outra demanda frequente de quem observa o sucesso da statup chilena é melhorar alimentos de origem animal. Isso poderia render mais alguns bilhões de dólares ao fundador da NotCo, mas essa não é a ideia.

As conversas com a Kraft Heinz, a dona do ketchup Heinz, começaram em 2019 e foram apoiadas pela The Craftory. Nesse meio tempo, Muchnick conta que recebeu diversas outras propostas de grandes nomes da indústria, mas que recusou as ofertas.

“Muitas vezes nos pediram para usar a tecnologia (da NotCo) para melhorar coisas que não queremos melhorar. Melhorar seus produtos de origem animal, por exemplo, ou estender sua vida útil, coisas que não estavam alinhadas com a missão da NotCo”.

O acordo com a Kraft Heinz gerou uma joint-venture entre as duas companhias, uma empresa nova e independente chamada The Kraft Heinz Not Co, cujo objetivo é criar versões plant-based de marcas famosas da fabricante do ketchup.

Invista na NotCo com a G2D

A NotCo faz parte do portfólio da G2D Investments por meio da The Craftory. Baseado em Londres e São Francisco, o fundo investe em marcas disruptivas que estão liderando a transformação do consumo no século 21.

A G2D Investments é uma empresa presente na bolsa de valores brasileira com o código de negociação G2DI33. Por meio do papel, qualquer pessoa pode investir em empresas privadas no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa.

Conheça mais sobre o portfólio da G2D e fique por dentro das últimas novidades assinando a nossa newsletter.

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.