RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

5 min de leitura 08 outubro. 2021

BDRs: investir no exterior sem sair do Brasil

# G2D Investments
BDRs: investir no exterior sem sair do Brasil

Já imaginou investir nas maiores empresas do mundo, como Apple, Amazon, Microsoft, sem precisar abrir conta no exterior? Ou até mesmo investir em unicórnios antes mesmo destes fazerem seus IPOs? Hoje, é possível fazer isso investindo na BDR de cada uma delas, negociadas inclusive na nossa Bolsa de Valores, a B3.

BDR é a sigla para Brazilian Depositary Receipts, que nada mais são que recibos de ações estrangeiras que podem ser comercializadas na B3. Os BDRs são uma excelente forma de diversificar seus investimentos geograficamente.

Neste artigo, vamos explicar o que é BDR, como elas funcionam, como investir e como elas lhe protegem de um cenário de crise no Brasil. Além disso, com as BDRs, o investidor pode se tornar sócio das maiores companhias do mundo e aproveitar a valorização delas.

Como funcionam as BDRs?

Desde 2020, a Comissão de Valores Imobiliários (CVM) permitiu que qualquer investidor comprasse ações BDR na B3. Antes disso, apenas investidores qualificados, ou seja, aqueles com patrimônio acima de R$ 1 milhão, podiam acessar esse mercado.

Com a abertura para novos investidores, as negociações envolvendo esse produto cresceram muito: em 2019, R$ 5,1 bilhões foram movimentados, contudo esse número saltou para R$ 28,6 bilhões em 2020, de acordo com a B3. Mesmo assim, muitos investidores têm dúvidas sobre como investir em BDR. 

Como a sigla diz, eles são recibos de ações, e não os papéis da empresa em questão. Por exemplo, o Google não negocia os papéis dele na B3, mas sim um custodiante, que compra as ações do Google nos EUA e depois negocia esses recibos aqui no Brasil. Por isso, as BDRs se dividem entre as patrocinadas e as não patrocinadas. 

BDRs patrocinadas

Nesse caso, é a companhia que controla a emissão de ações BDR atrelados às próprias ações no exterior. Geralmente, elas entram na B3 e também na bolsa de valores da própria sede.

Essas BDRs podem ser identificadas pelos números 32 ou 33 no final dos códigos negociados. A G2D, por exemplo, é negociada por meio de uma BDR com o ticker G2DI33, porque abriu capital na Bolsa de Valores do Brasil e também na Bolsa de Bermudas, onde fica a sede da G2D.

BDRs não-patrocinadas

Essas são as mais comuns no Brasil, já que aqui não se exige a autorização da empresa original para começar a negociar uma BDR. É como se a Apple não precisasse, obrigatoriamente, saber que há um emissário das ações dela na Bolsa de Valores do Brasil.

Mesmo assim, são investimentos seguros, porque o custodiante está sob o guarda-chuva da CVM e tem os mesmos deveres que qualquer outra companhia da Bolsa. Nesse caso, as ações BDR são identificadas pelos números 34 ou 35. A Apple e a Netflix, por exemplo, são negociadas pelo código AAPL34 e NFLX34.

As vantagens das BDRs

Agora que você já sabe como funciona, é preciso explicar como comprar BDR. O processo é exatamente igual ao de qualquer ação brasileira, mas o investidor não tem participação societária, como nas companhias nacionais. 

Isso não é problema, pois os investidores ainda têm direito ao recebimento de dividendos e podem lucrar com a apreciação do papel. 

Assim, a grande diferença é que esses recibos de ações, patrocinados ou não, têm uma forte relação com o dólar. Os investidores compram o BDR em real, mas elas refletem as cotações das empresas originais, que estão em dólar, movimentando-se no mercado americano.

Por isso, quando o dólar se valoriza sobre o real, as BDRs costumam ter um destino semelhante. O oposto também é verdadeiro, ou seja, se o real ganhar força, essas ações perdem valor. Porém, elas são uma boa proteção para os investidores de longo prazo, que podem ter uma boa rentabilidade mesmo em cenários de crise no Brasil. 

Outra vantagem é a diversificação de investimentos, já que o investidor pode se expor à economia de outro país. Na B3, há ações BDR da China, dos Estados Unidos e de países da Europa, por exemplo. Com isso, é possível aproveitar diferentes oportunidades para aumentar seu patrimônio.

BDRs no imposto de renda

Outra dúvida dos investidores é sobre como declarar BDR no imposto de renda. No geral, o processo de declaração é exatamente igual a qualquer outro investimento em renda variável, e os dividendos também são isentos.

Há apenas uma diferença em relação às ações brasileiras comuns, que permitem a venda de até R$ 20 mil mensais sem o pagamento de imposto. Nas BDRs, essa isenção não existe. Qualquer venda, com lucro, deve ser notificada à Receita Federal. 

BDR para inovar

A compra de BDR já é uma excelente forma de diversificação, mas é ainda melhor quando há uma empresa que investe em outros negócios, especialmente naqueles inovadores. Assim, além da exposição ao exterior, você ganha uma cesta de outros negócios para sua carteira.

Esse é o caso da G2D, que traz companhias disruptivas do Brasil e do exterior no portfólio, trazendo oportunidade de investir em empresas que ainda não abriram capital na Bolsa e apresentam crescimento acelerado. 

Pelo código G2DI33, você pode acessar uma série de empresas inovadoras que estão transformando a forma como enxergamos o mundo, desde criptomoedas até lançamento de foguetes.

Para isso, a G2D conta com profissionais qualificados para buscar os próximos grandes negócios disruptivos. Saiba de todas as nossas novidades e fique por dentro dos nossos investimentos acompanhando a newsletter.

 

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.