RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

4 min de leitura 29 dezembro. 2021

Como montar uma boa carteira de investimento

# G2D Investments
Como montar uma boa carteira de investimento

No início da trajetória como investidor, pode ser difícil organizar como e onde colocar seu dinheiro. Entre tantos ativos e diversas classes, muitos podem ficar confusos. A carteira de investimento serve exatamente para ajudar os investidores nessa organização. 

No fim das contas, a carteira é apenas o agrupamento de todos os investimentos. Porém, dependendo do seu perfil, ela pode ser mais focada em renda fixa ou variável. Com isso, ela serve como uma direção para o investidor, ajudando-o a chegar aos principais objetivos.

Neste artigo, vamos abordar como montar uma boa carteira de investimento baseada no seu perfil investidor e quais tipos de ativos podem fazer sentido para compor o portfólio. Com essas informações, será possível dar os primeiros passos na sua trajetória com mais qualidade. 

O que é uma carteira de investimento

A carteira de investimento é uma cesta que divide o patrimônio total do investidor. Ou seja, traz a porcentagem de alocação de capital em cada tipo de ativo, que pode ser de renda fixa, ações, criptomoedas, fundo de investimentos, entre outros. 

O portfólio de investimentos também é importante para a visualização da diversificação das aplicações. Com a escolha de bons ativos e seguindo o perfil de risco, é possível suavizar as perdas em momentos de crises e impulsionar os ganhos em tempos de bonança. 

A montagem dessa cesta é importante, pois, no fundo, ela também permite o entendimento de outros conceitos essenciais para todos os investidores: diversificação e objetivos dos investimentos. Essas são as principais ideias para as aplicações, especialmente, no início da trajetória de investidor. 

Perfil de investidor 

Essa cesta de investimentos precisa ser aliada ao perfil de investidor, que pode ser dividido em três: conservador, moderado e arrojado. Cada um tem uma tolerância diferente a risco, por isso, esse é o primeiro passo antes de montar essa carteira. A seguir, veja mais detalhes sobre cada um dos perfis. 

Conservador

Este investidor está menos disposto a correr riscos para ter retornos considerados, dando mais importância para a segurança do patrimônio. Por isso, a Carteira Recomendada seria mais focada em renda fixa que produtos da modalidade variável, como ações, que representaria uma parcela pequena do portfólio.

Moderado

Este perfil traz características intermediárias dos investidores conservadores e arrojados, colocando na balança a preservação do capital, mas também considerando oportunidades para aumentar a rentabilidade. Nesse sentido, o moderado divide a carteira entre diferentes tipos de investimento, balanceando as oportunidades com o risco.

Arrojado

Neste perfil, o foco está na renda variável, com uma boa carteira de ações focada na rentabilidade, com boa aceitação a eventuais perdas. Esse investidor costuma ser mais experiente, justamente por entender a dinâmica do mercado para aproveitar as melhores oportunidades.

Como montar uma boa carteira de investimento

Sabendo o seu perfil, tudo fica mais fácil. O segundo passo é definir os objetivos de cada investimento, seja para aposentadoria, compra de um imóvel ou viagem. Também é possível estabelecer um prazo para cada meta, tendo uma visão melhor sobre quando será possível aproveitar os ganhos. 

É importante pontuar que a diversificação é importante, seja na renda fixa ou variável. Na primeira categoria, por exemplo, há os títulos do Tesouro, os CDBs, as LCIs, entre outros. Já na segunda, é possível investir em ações, ETFs, Fundos Imobiliários ou criptomoedas. Cada um pode ser mais indicado dependendo dos seus objetivos, por isso, é indispensável estudá-los. 

Ao montar uma carteira baseada no seu perfil, nos seus objetivos e nos seus prazos você percebe que ficará mais fácil escolher onde aportar seu dinheiro. Por exemplo, pensando na aposentadoria, um investidor moderado poderá ver uma queda nas ações como uma oportunidade para investir mais nesses ativos, uma vez que o retorno poderá ser maior a longo prazo

No final, a carteira define para onde o dinheiro vai. Por isso, é um primeiro passo essencial para qualquer investidor não se sentir perdido ao longo do tempo. Com esse controle dos investimentos, será possível obter os maiores ganhos. 

A carteira de investimento da G2D

A G2D possui uma carteira de investimento focada em empresas de diversos setores com potencial gigantesco a longo prazo, muito estudadas por nossos profissionais e especialistas. Investir com a G2D é ter um portfólio acompanhado de perto por quem entende do mercado, contando com uma importante diversificação. 

Conheça mais sobre a G2D e como ela pode compor a sua carteira assinando a nossa newsletter. Lá, falamos sobre as novidades dos nossos investimentos e do mercado de Venture Capital. 

 

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.