RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

6 min de leitura 17 janeiro. 2022

Como a computação em nuvem mudou a vida das pessoas

# G2D Investments
Como a computação em nuvem mudou a vida das pessoas

Quando armazenávamos nossos arquivos em disquetes, CDs e pen drives era fácil entender: tudo ficava “dentro” do dispositivo. Mas agora temos a computação em nuvem, que dispensa o uso de hardwares. Não é preciso instalar nada e nem mesmo usar equipamentos físicos e palpáveis!

Parece difícil de compreender como isso é possível, mas acredite: já usamos essa tecnologia no dia a dia sem nem perceber. Descubra neste texto o que é computação em nuvem, saiba como isso pode ajudar empresas a inovar e veja alguns exemplos de uso.

O que é computação em nuvem?

Computação em nuvem é a tecnologia que permite o acesso a serviços de computação por meio da internet. Assim, podemos acessar determinados recursos em qualquer computador, celular ou dispositivo com internet. Esses serviços incluem armazenamento de arquivos, servidores, bancos de dados, softwares e outros.

Com isso, não é mais necessário armazenar arquivos ou instalar programas no próprio computador ou celular. Eles ficam salvos nos servidores das empresas que prestam o serviço de nuvem e nós podemos acessá-los usando a internet, em qualquer lugar do mundo e a qualquer momento.

Como funciona a computação em nuvem?

Com a computação em nuvem, o armazenamento acontece em datacenters (ou centros de processamento de dados), locais espalhados pelo mundo que reúnem computadores robustos e com alta capacidade de armazenamento e processamento de informações.

Eles estão conectados o tempo todo para receber, processar e enviar informações. Para acessar os dados desses datacenters, basta estar habilitado e ter conexão com a internet.

Por exemplo: ao invés de armazenar suas fotos e vídeos no seu próprio celular, ocupando bastante espaço, você pode usar um serviço de armazenamento em nuvem e acessar seus arquivos por meio de um navegador ou aplicativo. É como se a empresa que oferece o serviço de computação em nuvem te emprestasse um pedacinho de seu datacenter.

É interessante lembrar que há diversos tipos de nuvens e cabe ao usuário ou empresa decidir qual é a mais adequada para suas necessidades. Quanto ao tipo de implantação, existem três tipos de nuvens: públicas, privadas e híbridas.

As nuvens públicas pertencem a um provedor de serviço de nuvem terceirizado e são administradas por ele. Neste tipo de serviço, tudo é administrado pelo provedor de nuvem e você pode acessá-la criando uma conta e usando um navegador da web.

Já uma nuvem privada é aquela usada exclusivamente por uma única organização. Há empresas que contratam provedores terceirizados para hospedar sua nuvem privada. Mas há outras que têm sua nuvem privada em um datacenter próprio da empresa.

Por sua vez, nuvens híbridas possuem uma tecnologia que permite que dados de nuvens públicas e privadas sejam compartilhados entre elas. Isso pode oferecer às organizações mais flexibilidade e segurança.

O que significa colocar um arquivo na nuvem?

Colocar um arquivo na nuvem significa armazená-lo em um servidor externo. Isso quer dizer que você tem acesso a seu arquivo mas ele não está armazenado em dispositivos “palpáveis” para você, como um pen drive ou CD, por exemplo. Será possível acessá-lo por meio da internet.

Entre os serviços mais comuns de armazenamento em nuvem estão Google Drive, Dropbox e iCloud. Neles, podemos fazer o upload de vários formatos (fotos, vídeos, textos, planilhas, apresentações…) em um ambiente que lembra muito a organização de um computador, com pastas e arquivos.

Uma das maiores vantagens de colocar um arquivo na nuvem é não ocupar o espaço do seu disco rígido. Outro ponto positivo é a possibilidade de editar arquivos em conjunto e compartilhá-los com outros usuários rapidamente. Há ainda o benefício da redução dos riscos de perda de arquivos.

Como a computação em nuvem está ajudando empresas a inovar

A computação em nuvem representa uma grande mudança no modo como as empresas lidam com recursos de tecnologia e informação.

Entre as inovações possibilitadas pelo sistema está a facilitação do trabalho remoto. Os profissionais poderão utilizar as soluções da nuvem para trabalhar, sendo possível fazer isso de qualquer lugar do mundo (basta estar conectado à internet). Isso vai ao encontro das novas exigências do mercado de trabalho pós-pandemia e traz mais flexibilidade, mobilidade e conexão às equipes.

Outra vantagem é a economia. O uso da computação em nuvem dispensa gastos com hardware, software e manutenção de datacenters locais. Datacenters costumam custar caro pois exigem disponibilidade constante de energia elétrica e refrigeração, além de especialistas em tecnologia para gerenciar a infraestrutura.

Além disso, os usuários geralmente só pagam pelos serviços em nuvem que usam. É possível escalonar conforme as necessidades da organização e fornecer apenas a quantidade adequada de recursos de TI necessários. Isso permite a oferta de serviços sob demanda: você só paga por aquilo que consome.

Com serviços de nuvem confiáveis, também pode-se obter melhora de desempenho, velocidade e segurança.

Exemplos de uso da computação em nuvem

Entre as possibilidades de uso da computação em nuvem estão: criar e implantar  aplicativos móveis, Web e APIs rapidamente; armazenar e fazer backup de dados em grande escala; transmitir áudio e vídeo; testar e criar aplicativos; fornecer software sob demanda e até mesmo analisar dados.

Parece algo distante?  Na verdade, a computação em nuvem está por trás de diversas atividades comuns de nosso dia a dia, como acessar serviços de email, editar documentos, ver filmes e séries, jogar, guardar fotos, ouvir música.

Aliás, a computação em nuvem contribuiu até mesmo para a Retrospectiva Spotify. Veja aqui como ela foi feita.

Confira alguns sites e plataformas que utilizam computação em nuvem:

  • Google Maps: podemos acessar mapas e imagens em satélite do mundo todo.
  • Google Docs: é possível criar, editar e compartilhar arquivos sem precisar salvar nada em nosso próprio dispositivo.
  • Trello: vários usuários podem ter acesso ao andamento de projetos e tarefas online.
  • Spotify: as músicas estão na nuvem, ou seja, não precisamos baixá-las para ouvi-las.
  • Netflix: o mesmo acontece com filmes, séries e documentários.

Quais empresas oferecem serviços de computação em nuvem?

Os principais serviços de computação em nuvem são Google Cloud, Amazon Web Services (AWS) e Microsoft Azure.

A AWS tem um grande e crescente escopo de serviços e também a maior rede de datacenters do mundo.. O Google Cloud Platform (GCP) é mais recente e tem a menor participação de mercado entre os provedores de nuvem pública, mas tem se desenvolvido bastante nos últimos tempos. O Azure, por sua vez, tem grande variedade de recursos e pode ser uma boa escolha para quem já usa outros produtos da Microsoft.

Gostou de aprender o que é computação em nuvem? Assine nossa newsletter para ficar por dentro das últimas notícias de tecnologia e investimentos!

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.