RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

5 min de leitura 10 novembro. 2021

Entenda como o mercado de criptomoedas funciona

# G2D Investments
Entenda como o mercado de criptomoedas funciona

O mercado de criptomoedas é uma das opções de investimentos com potencial de alta rentabilidade da atualidade. Por conta disso, tem chamado cada vez mais a atenção de investidores de perfil arrojado e até de investidores institucionais. 

Para fazer parte do grupo de investidores desse segmento, é importante entender como funciona o mercado de criptomoeda, quais são os riscos e como esses ativos podem ser adquiridos.

O que são criptomoedas

Apesar de ser um termo muito utilizado, poucas pessoas sabem o que é uma criptomoeda: definida como moeda digital, tendo como principal característica a descentralização, ou seja, não pertence a um país nem a um órgão específico. 

Outro grande diferencial (e ponto positivo) é o armazenamento seguro de informações, como transações financeiras e registros daqueles que participaram da movimentação dos cripto ativos no Blockchain, uma infraestrutura descentralizada e totalmente transparente.

Apesar de ser um “dinheiro virtual”, a criptomoeda pode ser utilizada no mundo físico, comoem compras e contratações de serviços on-line, por exemplo. 

Vale ressaltar que a cotação da criptomoeda, em alguns casos, é superior às moedas “tradicionais”. Para você ter uma ideia, em 11 de outubro de 2021, um Bitcoin — um dos ativos mais conhecidos — custava R$ 309.866,43.

Como o mercado de criptomoedas funciona

O mercado de criptomoedas tem início nas chamadas redes blockchains. Porém, mesmo sabendo da “origem” dessas moedas, é preciso minera-las. Como há um número limitado de criptomoedas no mundo — há 18,7 milhões de unidades de Bitcoins e o número máximo será de 21 milhões por exemplo — há pessoas e empresas que dedicam seus recursos e tempo em minerar novas moedas. 

Para ter rentabilidade, não é preciso, necessariamente, encontrar uma unidade de criptomoeda. Aqueles que contribuem com a mineração de de uma criptomoeda recebem pagamento no mesmo cripto ativo, que pode ser comercializados normalmente.

Visto que se tratam de moedas virtuais, o mercado de criptomoedas depende de exchanges para funcionar. Uma Exchange permite compradores e vendedores comercializarem, armazenarem e transferirem seus cripto ativos. 

A negociação das criptomoedas acontece direto pelas exchanges, mas também  por corretoras de investimentos, que oferecem aplicações em fundos de investimentos e ETFs lastreados em criptomoedas, por exemplo.  

Benefícios e riscos das criptomoedas

Assim como vários outros tipos de investimentos, o mercado de criptomoedas apresenta riscos e vantagens. Veja quais são os principais abaixo. 

Riscos

Por serem uma novidade, os ativos ainda são muito voláteis e trazem pouca visibilidade quando se trata de projeções futuras.  Como não dá para saber como será a rentabilização das moedas virtuais bem como sua regulação em diversos mercados, elas são um tipo de investimento cujo risco é considerado médio/alto. 

Outro ponto que merece atenção é que, por ser descentralizada, a regulação de banco centrais em cada país é ainda incipiente ou inexistente. 

Sobre a segurança, as criptos são tidas como um ativo extremamente seguro, permitindo seus usuários guardarem offline num pendrive ou disco rígido criptografado todos seus cripto ativos.

Benefícios

Ao mesmo tempo que é considerada um ponto de atenção, a descentralização da criptomoeda pode ser encarada como um benefício, pois estão menos propensas a mudanças políticas ou econômicas. 

Outro grande benefício é o potencial de rentabilidade. Algumas criptomoedas como Bitcoin, tiveram uma valorização exponencial nos últimos anos, mas sempre acompanhada de uma volatilidade muito alta. Ou seja, não é o tipo de investimento para quem não aguenta fortes oscilações.  

Apesar de não existir, de fato, no mundo físico, ela é uma moeda de troca: ou seja, você consegue fazer compras e contratações virtuais com os ativos. Consequentemente, também é possível fazer aplicações e receber rendimentos sobre suas criptomoedas. 

Criptomoedas

Quando falamos em criptomoedas, o primeiro exemplo que nos vem à mente é o Bitcoin. Por muito tempo, um grande grupo de pessoas acreditava que essa era a única cripo existente. Porém, atualmente, há mais de 5 mil tipos de cripto ativos. Entre os mais conhecidos, podemos apontar:

  • Bitcoin;
  • Etherium;
  • Dogecoin;
  • Litecoin;
  • Solana;
  • Cardano.

Ainda há as Stablecoins, criadas com o intuito de serem menos voláteis, sendo que a cotação tem relação com moedas “tradicionais”, como as que são criadas pelo governo, como a USDC que é atrelada ao dólar norteamericano.

Acompanhe nossas publicações 

Gostou de saber mais sobre o que é o mercado de criptomoedas e como ele funciona? Então, para manter-se informado sobre essa e mais opções de investimento, assine nossa newsletter e receba nossos conteúdos em primeira mão!

 

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.