RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

5 min de leitura 09 novembro. 2022

Entenda porque o consumo de produtos orgânicos está em ascensão

# G2D Investments
Entenda porque o consumo de produtos orgânicos está em ascensão

Pautas como saúde, meio ambiente e sustentabilidade são cada vez mais essenciais. O aumento do consumo de produtos orgânicos tanto em âmbito nacional quanto global é uma resposta a essa demanda.

Você sabe o que são os produtos orgânicos e quais são os benefícios? Neste post, explicamos quais são os diferenciais desses itens e comentamos a tendência do aumento de consumo ao redor do mundo.

O que são os produtos orgânicos

A definição mais comum é que produtos orgânicos são aqueles livres de agrotóxicos e adubos químicos. Porém, somente essas características não bastam para um item ser classificado como orgânico pela legislação brasileira.

A lei n° 10.831, que regulamenta a agricultura orgânica no Brasil, atesta que produtos orgânicos são aqueles produzidos em um sistema orgânico e sustentável, que beneficia o ecossistema local, respeitando os recursos naturais, a comunidade local e os direitos dos trabalhadores.

Em um sistema orgânico, é fundamental que a produção se responsabilize por não degradar o solo nem as fontes de água, priorizando ações que diminuam o impacto causado ao meio ambiente.

Além disso, para receber o selo de orgânico, um produto não deve utilizar organismos geneticamente modificados (transgênicos) nem químicos sintéticos, tais como hormônios, remédios veterinários, adubos ou antibióticos.

O mercado de alimentos orgânicos no Brasil

O mercado de orgânicos contempla diversos tipos de produtos, como cosméticos, materiais de limpeza e até roupas. Os alimentos orgânicos, cultivados sem pesticidas, mais benéficos para a saúde e a natureza, são os mais procurados.

O consumo de alimentos orgânicos é uma tendência que está se consolidando cada vez mais no Brasil e no mercado internacional. De acordo com dados da Associação de Promoção dos Orgânicos (Organis), os produtos orgânicos movimentaram R$ 6,5 bilhões em 2021, 12% a mais que no ano anterior.

Além disso, segundo dados divulgados pelo Ministério da Agricultura, o número de comércios focados em produtos orgânicos apresentou um acréscimo de 11% em 2021: isso representa mais de 25 mil empreendimentos.

Apesar da rápida expansão, o consumo de produtos orgânicos ainda está longe de chegar à estagnação. Há muito espaço para crescer nesse setor, já que, hoje, o mercado brasileiro representa somente 1% em relação ao mercado mundial, ou seja: investir na área pode trazer ótimos resultados.

Essa mudança de consumo não é à toa. Hoje, temos muito mais informação sobre os benefícios dos alimentos orgânicos para a qualidade de vida e o bem-estar das pessoas e da natureza. Falamos especificamente dessas vantagens a seguir.

Os benefícios do consumo de produtos orgânicos

O consumo de orgânicos apresenta algumas vantagens para a saúde, já que são livres de contaminantes e substâncias químicas possivelmente prejudiciais. Para ser orgânica, a produção não pode usar práticas nem matérias-primas que tragam riscos à saúde do agricultor e do consumidor.

Além da vantagem de ser isenta de pesticidas e adubos químicos, a produção de orgânicos não utiliza organismos geneticamente modificados. Ainda não há consenso na comunidade científica se alimentos transgênicos são prejudiciais à saúde, por isso, alguns consumidores preferem evitá-los.

Também há benefícios para o meio ambiente, já que o cultivo de alimentos orgânicos zela pela preservação da diversidade biológica de ecossistemas e pela defesa da qualidade do solo, da água e do ar. Além disso, busca reduzir o impacto ambiental, evitar contaminação e combater desperdício.

Somadas à preocupação com o bem-estar do trabalhador agrícola e ao incentivo à relação direta entre os produtores e os consumidores finais, essas características tornam a produção orgânica mais transparente e sustentável.

O crescimento do consumo de produtos orgânicos no mundo

Se o Brasil representa apenas 1% do consumo de produtos orgânicos, os números são bem diferentes em outros lugares do mundo. No mercado global, os orgânicos movimentam em média US$ 145 bilhões anualmente.

Recentemente, o Instituto de Pesquisa em Agricultura Orgânica divulgou estatísticas a respeito da produção orgânica mundial. Os dados foram mostrados no congresso The World of Organic Agriculture, em 2022, e apontam para um crescimento recorde do mercado de orgânicos em 2020.

Só na União Europeia, o crescimento foi de quase 15 milhões de hectares, o que representa €$ 44,8 bilhões. Mais da metade das plantações orgânicas se concentra na França, na Espanha, na Itália e na Alemanha. Na Itália, está localizado o maior número de produtores orgânicos.

O crescimento é ainda maior nos Estados Unidos, onde a venda de produtos orgânicos em 2019 alcançou US$ 9.9 bilhões e triplicou desde 2008. Entre os alimentos orgânicos mais vendidos em terras norte-americanas, estão o frango e o leite.

O consumo consciente e a demanda por um estilo de vida mais sustentável está levando consumidores do mundo inteiro a mudarem os hábitos e investirem em produtos orgânicos.

Por conta disso, cada vez mais empresas adotam práticas ESG (Environmental, Social and Corporate Governance) nas culturas. Esse conceito se refere às boas práticas ambientais, sociais e de governança de uma corporação e tem tudo a ver com a filosofia por trás do cultivo de produtos orgânicos.

Invista no mercado de produtos orgânicos com a G2D

Conforme mostramos ao longo deste post, o consumo de produtos orgânicos e sustentáveis está em alta. Quem investir em empresas que abraçam essa causa tem tudo para aproveitar a expansão desse mercado e ter excelentes resultados!

No portfólio da G2D, há empresas preocupadas com a sustentabilidade e a defesa do meio ambiente, como a Moss e a NotCo. É possível investir nessas e em outras companhias comprando nossos papéis listados na B3 sob o código G2DI33. Acesse nosso portfólio para entender melhor nossa missão!

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.