RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

5 min de leitura 04 julho. 2022

Equity crowdfunding: o que é e como funciona

# G2D Investments
Equity crowdfunding: o que é e como funciona

Uma alternativa recente e em crescimento no mercado financeiro: o equity crowdfunding é uma forma simples para captar recursos a longo prazo. No Brasil, as regras que regulamentam essa prática de investimentos foram publicadas em 2017 pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

A primeira plataforma on-line para investir neste método surgiu pouco tempo antes, em 2014. Logo, o volume de investimentos captados por startups já ultrapassa a casa dos US$ 24,7 milhões.

Neste texto, você vai entender de forma fácil quais são as vantagens e onde buscar investir em empresas de capital fechado via equity crowdfunding. Confira.

O que é equity crowdfunding?

A forma mais tradicional de arrecadação de valores, seja no meio on-line ou fora dele, é a “vaquinha”. Entre amigos, familiares ou grupos de trabalho, é fácil conhecer pessoas que já começaram ou ajudaram em um crowdfunding.

Por outro lado, o equity crowdfunding conecta pessoas interessadas em captar recursos às startups e projetos com chances otimistas de crescimento. Assim, como contrapartida, dá-se aos investidores a participação nos lucros da empresa, seja por meio de ações ou títulos.

No entanto, diferente do que muitos pensam, não é preciso um elevado montante para participar dos lucros de startups e pequenas empresas com potencial de expansão. Por meio de plataformas on-line é possível começar a investir com até R$ 1 mil.  

Antes de mais nada, cada pessoa interessada nessa técnica de captação de ações precisa entender o seu perfil de investimentos. Bem como, é necessário entender em qual dos três níveis o investidor se encaixa, conforme a regulamentação da CVM.

Enfim, para que o investimento seja lucrativo é preciso que a empresa investida entre para a bolsa, por meio de um IPO. Ou então que esta empresa seja vendida para outra maior (comum em startups) ou que o investidor venda a sua participação para terceiros. Em outras palavras, é um investimento que leva tempo até se tornar lucrativo.

Qual é a diferença entre equity crowdfunding e financiamento coletivo?

Como já falamos, o equity crowdfunding não é financiamento coletivo – ou uma “vaquinha”, como é popularmente conhecido. O crowdfunding é um prática voltada à doação e ao apoio de causas, sem necessariamente um retorno financeiro ao investidor.

É comum que a participação nestas formas de captação de dinheiro ofereça benefícios como brindes e prêmios.

Enquanto isso, o equity se estabelece diretamente no nicho dos negócios, ou seja, no universo voltado aos investidores do mercado financeiro. Esta é uma boa estratégia para quando o investidor busca formas de arrecadar recursos e expandir a sua carteira de investimentos.

Principais bolsas de equity crowdfunding no Brasil

Em primeiro lugar, é importante entender o tamanho do ecossistema do equity crowdfunding no Brasil. Após a regulamentação dessa estratégia de negócios houve um grande crescimento e consequente popularização.

Somente em 2021, mais de US$ 3 milhões em investimentos foram captados. Os anos de melhor desempenho das ações foram 2018 e 2019, com alto volume de investimentos em startups nacionais, conforme os dados da CVM.

Agora que você já viu um panorama amplo dessa prática de investimentos no nosso país, é hora de conhecer as principais bolsas no Brasil.

Kria Investimentos

Fundada em 2014, a Kria Investimentos é uma das pioneiras do ramo. A plataforma on-line reúne empresas com faturamento na casa dos R$ 10 milhões anuais. No último ano, a fintech alcançou 4 milhões de contas de pessoas físicas, além de 3,4 milhões de investidores.

Cap Table

A Cap Table se coloca no mercado como a “maior plataforma de investimento em startups do Brasil”. Somente nas captações mais recentes, a plataforma lucrou milhões de reais. Como por exemplo com a Mercado Radar, startup voltada ao varejo, que arrecadou R$1 milhão para 224 clientes.

Clearbook

Lançada no último ano, a plataforma já passou dos 2,5 milhões de clientes. A Clearbook é filiada à 2TM, empresa que controla o valioso e especializado Mercado de Bitcoins no Brasil.

Vale a pena investir em startups via equity crowdfunding?

Vale a pena falar novamente que o investimento em startups e empresas pequenas, ainda em projetos iniciais, é de alto risco. Além disso, a captação de recursos leva tempo, sendo o equity crowdfunding considerado um investimento de longo prazo.

Fora estes fatores, essa estratégia de investimentos é uma ótima opção para quem deseja ampliar as possibilidades do portfólio de negócios.

Segundo os dados da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), o momento é otimista para os investidores dessa modalidade. Isso porque após uma leve recessão dos ativos em função da pandemia da covid-19, os números estão crescendo novamente.

Veja bem, uma startup é uma empresa nova, com uma equipe ambiciosa e pronta para deslanchar no mercado. Essa saída de negócios é boa para ambos os lados: tanto para quem investe, como para os “cabeças” desses projetos inovadores.

Enfim, essa prática possibilita que pequenas empresas alcancem a chance de crescer no mercado financeiro e no ramo da tecnologia, como é o caso das fintechs.

Como a G2D te ajuda no mundo dos negócios

A G2D Investments é uma plataforma de investimentos que democratiza o acesso ao Venture Capital no Brasil. Apesar de não oferecermos equity crowdfunding, temos no nosso portfólio a 2TM, holding que controla o Mercado Bitcoin e também é dona da Clearbook.

Ao investir em G2DI33 você investe na Clearbook por meio do grupo 2TM, holding que também é dona do Mercado Bitcon.

Na G2D, você tem acesso a startups em fase mais avançada. Por meio de uma única aplicação, permitimos que qualquer pessoa invista em startups de alto crescimento, aproveitando sua fase de maior retorno com risco controlado.

Aproveite para entrar em contato com a nossa equipe e assinar a newsletter para receber mais dicas e informações de investimentos que valem a pena.

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.