RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

7 min de leitura 23 novembro. 2021

O que é fintech? Tudo o que você precisa saber

# G2D Investments
O que é fintech? Tudo o que você precisa saber

Se você faz um Pix, pede um empréstimo pelo celular ou confere seus investimentos online, provavelmente já sabe o que é fintech ou pelo menos se beneficiou de um desses modelos de negócio disruptivos.

Existem diferentes tipos de fintechs no mercado, que oferecem soluções para diversos públicos. A partir de agora, entenda melhor como funciona esse mercado e quais são as principais empresas que nele atuam. Neste artigo, você confere:

  1. O que é fintech?  
  2. Como surgiram as fintechs  
  3. Os tipos de fintechs
  4. Principais fintechs no mundo 

O que é fintech? 

A palavra fintech é a abreviatura em inglês do termo Financial Technology:  tecnologia financeira. São empresas inovadoras, que se baseiam fortemente em tecnologia para otimizar processos e reduzir o custo de seus serviços para o consumidor final. 

O termo é usado para se referir a startups que atuam tanto na frente B2C, com serviços para as pessoas, quanto no mercado B2B, que oferece soluções para empresas. 

Como surgiram as fintechs? 

Até mesmo os caixas eletrônicos, inventados em 1960, podem ser considerados uma inovação. No entanto, o que fez as fintechs crescerem tão rápido nas últimas duas décadas é o uso de novas tecnologias em grande escala. 

A indústria bancária teve um relativo sucesso em relação a essas tecnologias até a chegada da crise financeira de 2008.  

Naquele momento, enquanto empresas tradicionais lutavam para se salvar diante do colapso do subprime, companhias mais jovens conquistavam a confiança do público oferecendo soluções mais baratas e com menos burocracia.

E foi assim que essas empresas acabaram por preencher uma lacuna entre o que os consumidores esperavam dos bancos e o que essas instituições estavam oferecendo. Dessa forma, as fintechs se consolidaram com uma melhor oferta de serviços por um custo menor.  

Tipos de fintechs 

Bancos Digitais

Hoje consolidadas como bancos, algumas plataformas digitais iniciaram atividades oferecendo apenas um tipo de serviço. O Nubank, por exemplo, começou com um cartão de crédito sem anuidade e foi expandindo a atuação até se tornar um banco com operações internacionais.

Por outro lado, outras instituições já nasceram com uma estrutura robusta. É o caso do C6 Bank, que foi fundado em 2018 por ex-sócios do BTG Pactual.

Há ainda um terceiro caso, que é o da empresa tradicional que se tornou digital. Essa é a história do Inter, que começou em 2014 como uma conta digital do antigo Banco Intermedium.

Pagamentos 

Permitem que as pessoas enviem dinheiro para outras sem a necessidade de passar pelos bancos. Seus serviços mais conhecidos são as carteiras digitais, como Apple Pay, Google Pay, iti (Itaú), Mercado Pago, PagSeguro, PayPal, PicPay e Samsung Pay, entre outras. 

Criptoativos 

Atuam como corretoras de criptoativos ou oferecem serviços para quem investe nesse mercado. No Brasil, o Mercado Bitcoin é a maior empresa do segmento, sendo o primeiro unicórnio do setor de cripto do país. 

A fintech, aliás, faz parte da lista de unicórnios do portfólio da G2D, a primeira gestora de Venture Capital a ter capital aberto na B3, a bolsa de valores brasileira, sob o código de negociação G2DI33.  

Gestão financeira  

São plataformas de controle de orçamento e despesas, movimentação de dinheiro, gestão de folha de pagamento, emissão de boletos e notas fiscais, além de outros processos de contabilidade.  

Alguns exemplos na frente B2B são: Conta Azul, Contabilizei, Conta Simples, Iugu. Além disso, bancos digitais como Inter, Neon, Nubank, Original e Pan também oferecem soluções em conta PJ. 

A Blu, que também faz parte do portfólio G2D, é uma fintech que ajuda varejistas a se conectarem com a indústria e, por meio de uma gestão otimizada de recursos, ajuda varejistas 

Para as pessoas físicas, GuiaBolso (adquirido pelo PicPay), Mobills e Olivia (comprada pelo Nubank) são alguns dos principais nomes. 

Investimentos  

Também chamadas de wealthtechs, usam algoritmos para recomendar os melhores investimentos e otimizar a gestão do portfólio de investidores.  

Alguns exemplos são Warren, Vérios (comprada pela Easynvest, do Nubank), Magnetis, Monetus (comprada pela Toro Investimentos, plataforma do Santander) e a SimPaul, que faz parte do portfólio da G2D Investments.

Crédito 

São plataformas que oferecem empréstimos a taxas mais baixas do que os bancos tradicionais. Existem na modalidade market place, conectando clientes com diferentes fornecedores, ou ofertam crédito com recursos próprios, focando em especialidades como o crédito com garantia de imóvel ou veículo. 

Seguros 

Também conhecidas como insurtechs, têm ofertas personalizadas de seguros e usam a tecnologia para desburocratizar a contratação. Também podem atuar na modalidade market place.    

Eficiência financeira 

Elas atuam principalmente na segurança das transações financeiras. Algumas operações incluem a verificação de identidade de usuários, prevenção de fraudes e infraestrutura para permitir inovações como o próprio Pix e o Open Banking. 

Principais fintechs no mundo  

Mercado pulsante, essas startups vêm atraindo bastante a atenção de quem investe em Venture Capital 

Entre o segundo semestre de 2020 e os primeiros seis meses de 2021, os investimentos nas fintechs pelo mundo passaram de US$ 87 bilhões para US$ 98 bilhões, segundo a KPMG. Confira a seguir as principais fintechs no mundo, conforme a lista da consultoria CB Insights. 

Coinbase  

A Coinbase é uma plataforma online para compra, venda e gerenciamento de moedas digitais. A empresa, que hoje tem capital aberto, integrava o portfólio da G2D enquanto estava na fase pré-IPO 

Klarna 

A fintech sueca Klarna, uma das maiores da Europa, fornece serviços financeiros como pagamentos para lojas online e pagamentos diretos.  

DriveWealth  

Empresa de tecnologia financeira pioneira em investimentos fracionários e financiamento incorporado. Foi comprada em 2020 pela Avenue Securities, corretora brasileira com sede em Miami, nos Estados Unidos. 

Brex 

Fintech brasileira criada no Vale do Silício, ajuda startups a conseguir crédito. Além disso, oferece uma plataforma de gestão financeira para negócios de diferentes portes. 

Credit Sesame 

Plataforma cujo objetivo é ajudar os consumidores a melhorar sua saúde financeira, dando acesso gratuito às suas pontuações de crédito. 

Welab 

A fintech de Hong Kong está impulsionando o crescimento do setor na Ásia. Oferece serviços como banco virtual e plataformas online de crédito ao consumidor.

Stash  

Fundada em 2015 em Nova York, é um aplicativo de finanças pessoais criado para facilitar investimentos.  

Como investir em startups do segmento financeiro  

As fintechs ajudam a transformar o mundo em um lugar melhor. E é nisso que a G2D acredita. Investimos em diferentes tipos de fintechs no Brasil e no mundo.  

Além disso, por meio de nossos papéis na bolsa de valores, damos a qualquer investidor a possibilidade de se tornar sócio dessas companhias e crescer junto com elas. 

E agora que você já entende melhor o que é fintech e qual é o seu impacto no mercado financeiro, que tal ficar por dentro das últimas novidades do mundo da tecnologia. Assine a nossa newsletter e receba em seu e-mail.

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.