RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

7 min de leitura 29 março. 2022

Por dentro da Fintwit nos EUA e no Brasil

# G2D Investments
Por dentro da Fintwit nos EUA e no Brasil

Se você acompanha o mercado financeiro há alguns anos, deve ter notado um movimento de pessoas criando seus próprios sites e canais nas redes sociais para falar de investimentos. Isso fez surgir uma comunidade de produtores de conteúdo sobre dinheiro que atendem a todos os gostos: nasceu a Fintwit brasileira.

É por meio de redes sociais como Twitter, Instagram, Facebook e Youtube que as pessoas, especialistas ou não, opinam sobre investir em ações, planejamento financeiro, como pagar dívidas e assim por diante. Assim como qualquer outro tópico de interesse, o mundo dos investimentos também gera suas próprias conversas e as pessoas se juntam em comunidades.

Essas comunidades vêm crescendo cada vez mais. Nas redes citadas, influenciadores do segmento de finanças tinham 91,5 milhões de seguidores no final de 2021, conforme o relatório Finfluence, da Anbima. Segundo a pesquisa, o Twitter é a plataforma mais movimentada.

Mas você sabia que a Fintwit não começou no Brasil? A partir de agora, vamos entender a origem e o impacto desse fenômeno nas finanças pessoais no Brasil e no mundo. Continue conosco!

Fintwit: o que é? Ela está só no Twitter?

Fintwit é um nome criado a partir da junção de Fin (abreviação de finanças) e Twit (de Twitter). O título faz alusão ao fato de influencers utilizarem o Twitter como principal rede para discussão sobre finanças. Foi lá que nasceu a Fintwit, ainda fora do Brasil.

A lista de personalidades pode ser bastante variada. Integram a comunidade gestores de fundos, traders, analistas, economistas e até mesmo perfis de sátira, como o The Twitr Investor (@thettinvestor) e Faria Lima Elevator (@FariaLimaElevat).

Mas os influencers não se limitam ao Twitter. Conteúdos sobre finanças também repercutem em plataformas visuais como Instagram e TikTok, cuja comunidade é chamada de FinTok.

Fora do Brasil, o Reddit é bastante frequentado por quem quer discutir sobre dinheiro. Inclusive, foi nessa plataforma que nasceu o fórum r/wallstreetbets, responsável pelo movimento memestock, que elevou o preço de ações americanas e fez fundos de Wall Street perderem bilhões de dólares no início de 2021.

Assuntos como criptomoedas, queda de ações de grandes empresas e dicas de finanças podem dominar as redes, mas estão também em grupos mais privados. As comunidades se espalham também pelo Facebook, WhatsApp e Telegram, influenciando pessoas de todas as idades.

Como nasceu a Fintwit?

Não há um momento ou fenômeno específico para explicar como nasceu a Fintwit, este é um movimento de expansão orgânica nas redes sociais. As primeiras comunidades surgiram nos Estados Unidos e depois ganharam espaço no Brasil.

Há quem atribua o crescimento da Fintwit  ao ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, que usava ativamente seu perfil no Twitter. Muitas vezes, suas publicações causaram um grande impacto no mercado acionário.

Inclusive, os EUA são o berço de uma empresa que capitalizou o nome FinTwit e criou, em 2020, uma ferramenta de inteligência artificial baseada na comunidade. Os algoritmos analisam milhares de tweets em tempo real para calcular as ações mais negociadas, sentimentos dos investidores e outros insights sobre investimentos.

Quem são os Fintwit influencers?

Os personagens do lado financeiro do Twitter podem ser gestores de fundos, investidores ou líderes em empresas do setor. A lista de expertises é variada. A seguir, conheça alguns nomes da comunidade internacional.

Assad Tannous

Assad é fundador e trader sênior na Asenna Wealth Solutions, firma de investimentos australiana. Com mais de 100 mil seguidores em seu perfil no Twitter, o influenciador publica ativamente novidades e opiniões sobre negociações em Bolsa.

Morgan Housel

Autor do livro Psicologia Financeira, Morgan Housel também sustenta uma conta de peso no Twitter – são 360 mil seguidores. Ele também já foi colunista do The Wall Street Journal e, atualmente, é sócio da firma de investimentos Collaborative Fund.

Ian Cassel

Investidor de micro caps em tempo integral, Ian Cassel também é fundador do MicroCapClub. O influencer afirma ter aprendido a investir ainda na adolescência, após perder dinheiro em aplicações.

Principais nomes da Fintwit Brasileira

Os fintwitteiros brasileiros também ostentam um grande número de seguidores. Abaixo, conheça os principais nomes da comunidade no Brasil.

Ana Laura Magalhães, do Explica Ana

A sócia da XP Investimentos e criadora do perfil Explica Ana é outra influencers que aposta em uma presença forte nas redes, especialmente no Youtube. No Twitter, tem mais de 9,5 mil seguidores.

Betina Roxo

Sócia da XP, Betina Roxo é estrategista da corretora Rico e tem mais de 90 mil seguidores no Instagram. No Twitter, tem mais de 3,5 mil seguidores.

Faria Lima Elevator

Citado anteriormente, a conta Faria Lima Elevator tem 191 mil seguidores no Twitter e utiliza humor para falar do “mercado financeiro raiz”.

Favelado Investidor

Murilo Duarte, o Favelado Investidor, traz o tema das finanças voltado para as periferias. Tem mais de 128 mil seguidores no Twitter e 612 mil no Instagram.

Henrique Bredda

O gestor do fundo Alaska Black usa seu perfil no Twitter, de 181 mil seguidores, para trazer ensinamentos sobre finanças e investimentos. No entanto, também compartilha suas análises sobre o cenário político.

Mirna Borges, a Economirna

A economista Mirna Borges também traz a temática das finanças de forma descomplicada para quem quer investir na bolsa e cuidar melhor das finanças pessoais. No Instagram, tem mais 332 mil seguidores. Seu canal no YouTube tem mais de 1 milhão de inscritos.

Nathalia Arcuri

Fundadora do Me Poupe, Nathalia Arcuri tem mais de 6 milhões de inscritos no YouTube e 3,3 milhões no Instagram. No ar desde de 2015, tem a proposta de trazer informação junto com entretenimento sobre finanças.

Nath Finanças

Com mais de 280 mil inscritos no YouTube, Nathalia Rodrigues também tem a proposta de falar de dinheiro para periferias. No Instagram, tem mais de 429 mil seguidores e mais de 497 mil no Twitter.

Rafael Ferri

O gaúcho Rafael Ferri é trader e fundador da TradersClub, comunidade para investidores. Nas redes sociais, tem postura mais agressiva e opina bastante sobre o mercado usando memes.

Raul Sena, o Investidor Sardinha

O canal de Raul Sena no YouTube tem mais de 445 mil inscritos. Além disso, ele soma 193 mil seguidores no Instagram e 2,7 mil seguidores no Twitter falando de investimentos para quem tem pouco dinheiro.

Tiago Reis

O fundador da Suno Research é mais uma figura do mercado que aposta em conteúdos educativos e opinativos para redes sociais. No Twitter, tem 170 mil seguidores, onde divulga notícias, lições e dicas.

Thiago Nigro

Thiago Nigro é o rosto do canal de YouTube O Primo Rico, que se tornou um ecossistema de empresas no universo da educação financeira. Nigro é um ,dos maiores influenciadores da comunidade e conta com 315 mil seguidores no Twitter – além de ser ativo nas demais redes. Em todas elas, fala sobre investimentos, empreendedorismo e finanças.

Quais cuidados tomar na hora de decidir onde investir?

Se antes as discussões sobre finanças eram restritas a pessoas experientes no mercado financeiro, hoje, graças à Internet, as informações estão muito mais acessíveis. Por outro lado, nem todo conteúdo online sobre o tema é totalmente confiável.

As informações e opiniões na comunidade podem vir de pessoas sem qualquer respaldo técnico, ou seja, sem conhecimento comprovado em investimentos. Por isso, na hora de decidir investir, é crucial ter alguns cuidados.

Antes de tudo, não esqueça de levar em consideração o seu perfil de investidor e as suas metas financeiras. Também é importante pesquisar e se basear em fontes confiáveis.

A G2D Investments traz, em seu blog, conteúdos para você entender tudo sobre Venture Capital e aprender a investir. Além disso, por ter ações na bolsa, também é assunto de discussão dentro da própria Fintwit, principalmente através do código de negociação na B3, G2DI33.

Além de acompanhar a Fintwit, outra forma de receber conteúdos sobre finanças é assinando a newsletter da G2D. Inscreva-se e receba as análises de especialistas no mercado financeiro direto na sua caixa de entrada.

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.