RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

7 min de leitura 03 fevereiro. 2022

G2D investe na Digibee, startup de integração de sistemas

# G2D Investments
G2D investe na Digibee, startup de integração de sistemas

A Digibee é a mais nova integrante do portfólio de investimentos diretos da G2D Investments. A startup que faz integração de sistemas com foco em transformação digital captou US$ 25 milhões em uma rodada de investimentos Série A. O aporte foi liderado pelo SoftBank Latin America Fund, com a participação do fundo Kinea Ventures e da G2D (G2DI33). Com o aporte, o valuation da Digibee fica em US$ 125 milhões (post money).

A empresa, que já compete com a Oracle e a IBM no Brasil, pretende acelerar sua expansão internacional, investindo nos mercados dos Estados Unidos e da América Latina. Estão na mira países como Chile, Peru, México, Colômbia, entre outros.

Anteriormente, recebeu R$ 53,5 milhões de fundos de investimento e empreendedores como Paulo Veras, fundador da 99, e Laércio Albuquerque, presidente da Cisco na América Latina.

Clientes e receita da Digibee

Em 2021, a startup encerrou o ano com R$ 50 milhões de Receita Anual Recorrente (ARR), o que representa um crescimento de 213% na comparação com 2020.

Em janeiro de 2022, o indicador ficou em US$ 14 milhões com os contratos já assinados. A expectativa é chegar ao fim do ano com US$ 30 milhões em receita. Além disso, o objetivo é que a operação da Digibee nos EUA contribua em 20% para a receita da companhia nos próximos 12 a 18 meses.

A Digibee atende atualmente mais de 250 empresas de diferentes segmentos, como educação, financeiro, saúde, varejo, telecom e TI. Entre os grandes clientes estão Itaú, Assaí Atacadista, B3, Carrefour, Dasa, Fleury, Bauducco, entre outros.

“Estamos ajudando grandes corporações a se transformarem digitalmente, oferecendo ganho de escala e velocidade em suas operações, ao ponto de competirem de igual para igual com a mesma agilidade de entrega de produtos e serviços das startups”, diz Rodrigo Bernardinelli, CEO e co-fundador da Digibee.

O executivo diz ainda que é estratégico conquistar os EUA, que representam metade do mercado global de software: “Quando a gente ganhar este mercado, vamos ganhar o mundo”. A empresa já se prepara para uma rodada Series B e tem planos para que ela aconteça até o fim do ano.

Agora, o foco da Digibee é investir em pessoas. A ideia é passar de 160 para 400 colaboradores até dezembro. Além da área de produto, o objetivo também é contratar executivos de peso.

Entre as possibilidades para o futuro, a Digibee tem planos de fazer um IPO no prazo de três a cinco anos. Ao Startups, o diretor de estratégia Flavio Pripas comentou: “Falta um IPO no meu currículo. Estou vindo para fazer a listagem na Nasdaq ou na NYSE”.

Repercussão

Aqui na G2D, estamos muito felizes em poder participar da trajetória da Digibee e apoiar a sua evolução rumo ao próximo nível. O nosso Chairman, Fersen Lambranho, comentou em suas redes sociais:

Umas das primeiras pessoas a conversar sobre investimentos com a Digibee, o Diretor de Relações com Investidores da G2D, Carlos Pessoa Filho, relembrou o início das conversas com a startup.

A aproximação começou há cinco anos, quando o produto ainda era um MVP, um protótipo da solução que a companhia oferece. O foco na expansão e a capacidade de execução do time fizeram toda a diferença.

É muito difícil achar empreendedores brasileiros world class, que têm uma chance real de expandir e ter um alcance global. A gente encontrou isso na Digibee.

Carlos Pessoa Filho, Diretor de Relações com Investidores / G2D

Após o anúncio, analistas da XP Investimentos avaliaram o movimento como positivo e em linha com a estratégia da G2D. Por esse motivo, decidiram manter a recomendação de compra para o papel G2DI33, com preço alvo em R$ 11 por ação.

Confira a repercussão nos principais veículos de imprensa:

>> Brazil Journal: A Digibee já compete com a IBM e a Oracle no Brasil; agora quer avançar no território inimigo

>> Exame: Startup Digibee, a SAP brasileira, capta US$ 25 milhões e mira Estados Unidos

>> Startups: Mirando IPO, Digibee faz série A e traz Flávio Pripas para estratégia e RI

>> XP mantém recomendação de compra para G2DI33 com preço alvo em R$ 11/ação

Como a Digibee facilita a transformação digital dos negócios de seus clientes

Fundada em 2017 pelos sócios Rodrigo Bernardinelli, Peter Kreslins Junior e Vitor Sousa, a Digibee é responsável pela integração de diferentes sistemas para conduzir grandes empresas ao mundo digital.

Com uma plataforma inovadora e arquitetura flexível, conecta aplicativos, servidores, dados, clouds, dispositivos, ecossistemas de parceiros, entre outros.

Dessa forma, a startup ajuda empresas de todos os segmentos a modernizar, reestruturar e gerenciar suas arquiteturas de sistemas, aprimorando processos e ferramentas, para que elas possam atingir os objetivos de negócio de maneira mais rápida, fácil, segura e com menos custos.

A integração de sistemas consome metade dos orçamentos de projetos de transformação digital, segundo um estudo da consultoria norte-americana Gartner. A mudança na arquitetura de sistemas é o principal desafio para tornar as operações mais digitais.

Essas mudanças demandam programadores, mão de obra atualmente escassa no mercado. Além disso, os controles de segurança no uso de dados tornam mais complexo o uso de ferramentas de integração.

A Digibee atua simplificando esses processos, fazendo integrações mais simples e mais rápidas preservando a performance, a resiliência e a segurança dos sistemas de seus clientes.

A plataforma opera 100% na nuvem e é uma solução low code, ou seja, demanda pouco uso de códigos e programação. As soluções de segurança envolvem criptografia, logs, cofre de senhas e outros recursos.

Casos de sucesso

A startup contabiliza mais de 400 milhões de execuções de integrações diariamente. Projetos de TI que antes eram feitos em seis meses, agora podem ser feitos em questão de horas.

A Digibee já executou, por exemplo, a integração de um e-commerce com um sistema financeiro, em apenas uma semana. Já ajudou uma das maiores varejistas do país a integrar o PIX como forma de pagamento em sua operação em apenas cinco dias. Conectou uma empresa do setor de educação com o sistema de um grande banco para que pudessem oferecer crédito estudantil diretamente aos alunos em apenas quinze dias.

“Nosso trabalho é ajudar as empresas a modernizar, reestruturar e gerenciar suas arquiteturas de sistemas, aprimorando processos e ferramentas, para que elas possam atingir os objetivos de negócio de maneira mais rápida, fácil, segura e com menos custos. A nossa plataforma gera um gasto para as empresas menor do que um desenvolvedor custaria para elas”, diz Bernardinelli.

Além de executar a conexão de sistemas para seus clientes, a Digibee faz com que eles sejam autossuficientes. A startup oferece treinamentos gratuitos com a ‘Digibee Academy’ e, com isso, os times de TI destas companhias aprendem a gerenciar as integrações por conta própria.

Invista na Digibee junto com a G2D

A G2D Investments (G2DI33) é a primeira empresa de Venture Capital global listada em Bolsa na América Latina. Investimos em empreendedores excepcionais e companhias em sua fase de crescimento mais acelerado.

Por meio de uma única aplicação, democratizamos o acesso ao Venture Capital para todos os brasileiros, uma categoria que antes só estava disponível para grandes investidores.

Com a G2D, você pode investir na Digibee e em diversas outras empresas disruptivas do jeito mais prático. Conheça outras companhias do nosso portfólio, incluindo os oito unicórnios G2D.

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.