RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

5 min de leitura 11 fevereiro. 2022

Vale a pena ter investimentos alternativos na carteira?

# G2D Investments
Vale a pena ter investimentos alternativos na carteira?

Os investimentos alternativos estão ganhando força não apenas nos mercados mais consolidados, como o dos Estados Unidos, mas de países emergentes, como é o caso do Brasil.

As aplicações não convencionais atraem investidores com apetite por inovação, oportunidades de aportar empresas com potencial de crescimento e diversificação. Porém, como saber se vale a pena ter esses investimentos na carteira? Confira no texto abaixo.

O que são investimentos alternativos?

Investimento alternativo é todo aquele que não se encaixa nas categorias tradicionais do mercado. Geralmente, tratam-se de ativos reais, como imóveis, jóias, obras de arte e investimento direto em empresas.Também entram nessa classe os direitos autorais, vinhos, criptomoedas, commodities e Venture Capital.

Eles podem ser uma oportunidade de financiar projetos específicos e investir em empresas não tão conhecidas, mas com potencial de crescimento e inovação.

Apesar de terem possibilidade de retorno maior que os ativos tradicionais, como a renda fixa e o mercado de ações, os produtos alternativos também podem oferecer riscos.

Portanto, é importante conhecer as diferenças entre os dois tipos de investimentos. Por exemplo, na categoria de Venture Capital, as empresas são privadas e não há tanta informação disponível. Têm baixa liquidez e acionistas ativos. Já os tradicionais utilizam informações públicas e possuem alta liquidez

Fundos de investimentos

Antes de conhecermos alguns exemplos, é necessário explicarmos os fundos de investimentos, que aplicam os recursos dos participantes e dividem o retorno da operação entre eles, conforme o valor aplicado.

De acordo com a Anbima, o bom desempenho dos fundos no ano passado foi impulsionado pelo fundo de renda fixa, que teve saldo líquido de R$ 215,2 bilhões, enquanto o de ações somou apenas R$ 73,3 bilhões. O fundo de multimercados, que reúne renda fixa e ações, viu a captação líquida recuar 43%.

Fundo imobiliário

Os investidores que querem aplicar capital nos empreendimentos do mercado imobiliário, sem precisar comprar diretamente um imóvel, têm os fundos de investimentos imobiliários (FIIs) como alternativa.

O resgate das cotas, fatias do patrimônio adquiridas pelo investidor, não é permitido nos fundos imobiliários, que são fechados. O rendimento é isento de Imposto de Renda nessas carteiras.

Exemplos de investimentos alternativos

Agora, você está pronto para descobrir mais sobre os investimentos alternativos e fundos de investimentos alternativos, além de aprender como investir neles.

Venture Capital 

O objetivo do Venture Capital é financiar pequenas e médias empresas em estágio inicial, mas que contam com um ótimo potencial para crescer. Assim, pode atuar com startups e empresas em estágio pré-IPO, ou seja, próximas à abertura de capital.

Com o objetivo de ajudar as empresas a crescer e obter retorno substancial, essa modalidade permite que, além dos recursos, os investidores contribuam com participações mais ativas nas aplicações, como auxiliar os administradores com estratégias de contratações, mentorias e decisões no conselho. 

Private Equity

É comum confundir o Private Equity com o Venture Capital. No entanto, há diferenças entre esses fundos alternativos, como o tipo de empresas a serem investidas.

No Private Equity, o investidor financia companhias já consolidadas, mas que ainda possuem potencial para crescer e gerar valor.00

Como investir nos Fundos de ativos alternativos

Antes de começar a investir, o primeiro passo é conhecer o seu perfil. Você pode ser conservador, preferindo aplicações mais seguras (mesmo sendo menos rentáveis), moderado ou agressivo, optando pelos investimentos mais arriscados.

De todo modo, há um lugar seguro e transparente para você investir em Venture Capital e Private Capital: a G2D. Aqui, qualquer investidor, independentemente do tamanho do bolso, pode investir em empresas com potencial de crescimento global e que já estão em estágio pré-IPO.

Por meio dos Fundos de Investimentos em Participações (FIPs), é possível investir tanto em Venture Capital quanto em Private Equity. O investimento em VC é mais arriscado, por tratar de empresas não consolidadas. Geralmente, apenas investidores profissionais aplicam em companhias em fase inicial.

Mas a G2D veio para mudar essa realidade. Por meio de nosso papel na bolsa de valores, o G2DI33, qualquer pessoa pode investir em Venture Capital sem precisar de muito dinheiro.

Além disso, a liquidez é a que os negócios na bolsa de valores oferecem. Assim, você não precisa esperar anos para sair do papel caso queira

Diversifique sua carteira com a G2D

Os investimentos alternativos são oportunidades para diversificar a carteira e ter resultados mais consistentes. Nós, da G2D, podemos ajudar você a investir em Venture Capital, por exemplo.

Na hora de tomar suas decisões nos negócios, é necessário informar-se bem sobre os assuntos que podem mexer com o mercado. Para ficar por dentro e não perder oportunidades, inscreva-se na nossa newsletter. Por lá, você tem acesso a tudo sobre os investimentos ou outros componentes do mercado!

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.