RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

9 min de leitura 06 janeiro. 2022

Como investir em ações em 2022: um guia completo

# G2D Investiments
Como investir em ações em 2022: um guia completo

Investir em ações é um assunto que faz parte da realidade de poucos brasileiros quando pensamos na população total. Considerando que o Brasil tem cerca de 213 milhões de habitantes segundo os últimos dados do IBGE, menos de 2% estão na bolsa de valores.

Até outubro de 2021, eram 4 milhões de CPFs cadastrados na B3. Na comparação com os Estados Unidos, por exemplo, pelo menos 56% da população investe na bolsa de valores, muitos com foco na aposentadoria. Os dados são do instituto de pesquisas Gallup.

Esse quadro no Brasil é um indicativo de que a educação financeira ainda precisa evoluir muito. Por isso, não desista! Estamos aqui para ajudar você a fazer os melhores investimentos a partir de agora.

O que você precisa saber antes de investir em ações

A ação de uma empresa representa uma fração do negócio. Quem investe se torna sócio da companhia e compartilha de forma proporcional os lucros e os prejuízos. Por isso, antes de investir em ações, você precisa avaliar alguns pontos importantes, como:

1 – Seu perfil e seus objetivos financeiros

O que você pretende alcançar investindo em ações? Aumento de patrimônio? Renda extra na aposentadoria? Complementação de renda a partir de determinado momento da vida?

É importante fazer essa avaliação inicial, pois muitas pessoas começam a investir pensando em ganhar dinheiro rápido. No entanto, a bolsa de valores é um investimento para o longo prazo.

Em teoria, o preço de uma ação é dado considerando muito mais as perspectivas para o futuro do que o momento atual. No meio do caminho, oscilações fortes podem acontecer, mas a tendência é que as empresas eficientes deem lucro de forma saudável e tenham crescimento exponencial com o passar do tempo.

Por isso, o seu perfil de investidor também é um ponto importante a avaliar. Se você não aceita nenhum tipo de perda financeira e nem a oscilação de preços, talvez o investimento em ações não seja para você.

Por outro lado, se você entende que o crescimento de uma empresa pode se refletir na cotação das ações no futuro ou no pagamento de proventos como dividendos e juros sobre capital próprio (JCP ou JSCP), já consegue lidar melhor com o dia a dia dessas aplicações financeiras.

Quando se fala em investimento em ações, o tempo é muito importante. É fundamental considerar isso em relação às suas metas financeiras.

2 – Riscos envolvidos nas operações

Todo tipo de investimento envolve riscos. Quando se trata de investir em ações, esse risco é avaliado em relação ao mercado de atuação da empresa, sua capacidade de gerar receita, como a concorrência está posicionada e os fatores externos, como eventos políticos e econômicos que influenciam o negócio.

Por isso, a avaliação de riscos é essencial. Além disso, não basta fazer esse diagnóstico apenas antes de investir. É necessário monitorar de maneira contínua os fatores que podem afetar a performance do seu investimento.

Esse é um processo que exige bastante energia. Nesse momento, vale pedir ajuda de uma pessoa especialista em investimentos para entender as possibilidades no seu caso, considerando sempre o seu perfil e os seus objetivos.

3 – Informações específicas sobre o negócio de seu interesse

Ao investir em uma empresa, caso você não conheça a natureza do negócio, você pode ficar desconfortável em algum momento.

Por isso, vale conhecer mais detalhes sobre as companhias de seu interesse, entendendo como elas ganham dinheiro, o que pode ajudar ou atrapalhar em seu dia a dia e quais são os planos da companhia para o futuro.

Também vale estudar os perfis de fundadores, executivos e outras pessoas-chave na empresa, de modo a entender sua trajetória e sua maneira de resolver problemas. Vale investigar especialmente como elas se saíram em tempos de crises e problemas complexos.

4 – Como avaliar o comportamento das ações que você comprou

Entendendo melhor o negócio em que você quer investir, você já terá condições de fazer o seu próprio diagnóstico sobre os rumos das empresas. E o preço de tela de uma ação é apenas um dos aspectos que você vai aprender a avaliar.

O próximo passo é estudar o mercado para o tipo de negócio de seu interesse, entender a concorrência e descobrir se há outras companhias fazendo algo parecido em algum outro lugar do mundo, a chamada avaliação de pares.

No meio do caminho, pode ser que você se depare com novas oportunidades de investimento e possibilidades que você nem sequer considerava antes.

5 – Fatores externos que influenciam os resultados de uma empresa

Não é só a lucratividade do negócio que importa. O ambiente econômico e político também exerce forte influência sobre as ações, pois as atividades das empresas podem sofrer dependendo das decisões tomadas. É por isso que o investimento em ações é mais sensível às mudanças no mercado.

Por isso, avalie se o momento é propício para o investimento que você está considerando e quais são as chances de bons resultados. Caso o cenário não seja o ideal para você, entenda se existem outras alternativas. Falaremos mais delas no próximo tópico.

6 – Outros tipos de investimento para otimizar a sua carteira

Depois de tanto estudo, você pode chegar à conclusão de que outras aplicações financeiras fazem mais sentido para você. E não há problema nenhum nesse caso, uma vez que existem tipos de investimento para todos os gostos e bolsos.

Se você chegar a esse momento, retome as razões pelas quais você quer investir o seu dinheiro e estude outros caminhos. Investigue o mercado de fundos de investimento, ETFs, BDRs e outras classes de ativos.

Faça as suas aplicações somente quando você se sentir confortável com as suas escolhas, no caminho para atingir o que você deseja.

Passo a passo para investir em ações em 2022

1 – Abra uma conta em uma corretora de valores

Agora sim, vamos para a parte prática. O primeiro passo para investir em ações é abrir uma conta em uma corretora de valores.

Existem vários tipos de corretora e cada uma é especializada em determinadas necessidades. Há aquelas que só têm investimentos de renda fixa. Há outras que oferecem corretagem zero, mas cobram outras taxas. Há outras ainda que desenvolveram mecanismos para automatizar operações, cobrando uma mensalidade por isso.

Portanto, estude também qual é a melhor corretora de valores para você. Avalie a experiência nos sites e aplicativos e entenda se a plataforma de seu interesse oferece algum suporte educacional. Hoje existem opções interessantes para o investidor iniciante e para quem já está em um nível mais avançado.

2 – Escolha as ações de seu interesse e aprenda a usar o home broker

Na hora de investir em uma ação, você precisa saber qual é o seu código de negociação, também conhecido como ticker. É por meio dele que você digitará as ordens de compra ou venda das ações de seu interesse.

Na bolsa de valores brasileira, o ticker de uma ação ou de qualquer outro ativo negociado nela é formado por uma combinação de quatro letras e um ou dois números. Veja a seguir o exemplo das ações da G2D Investments (G2DI33).

G2DI33
As quatro letras identificam a empresa
Os dois números indicam o tipo de ativo

Assim sendo:

  • final 3: ações ordinárias (ON, com direito a voto);
  • final 4: ações preferenciais (PN, sem direito a voto, com prioridade no recebimento de proventos);
  • final 11: fundos imobiliários (FIIs), ETFs e units (combos de ações);
  • final 33: BDRs, recibos de ações de empresas com sede no exterior.

Você pode descobrir o código de negociação das empresas de seu interesse fazendo uma busca rápida no Google ou em sites especializados em investimentos. Você vai usar esse código no home broker da corretora para negociar as suas ações.

O home broker é um sistema oferecido pelas corretoras que permitem investimentos na bolsa de valores. Ele se conecta com a plataforma da bolsa de valores e permite que você dê ordens de compra ou venda dos ativos que desejar.

Exemplo de Home Broker

(Exemplo de home broker / Foto: Unsplash)

3 – Crie uma forma de acompanhar a evolução dos seus investimentos

Tão importante quanto dar o primeiro passo é seguir com o plano de investir em ações. Por isso, crie a sua própria forma de acompanhar a evolução dos seus investimentos. Assim, você poderá entender se você está no caminho certo.

Aqui, vale o que funcionar melhor para você: planilha, aplicativo de controle de investimentos ou mesmo uma pessoa para prestar assessoria. O importante é saber se sua carteira está otimizada, se suas aplicações fazem sentido para seu perfil e seus objetivos e se você está confortável com seus resultados.

4 – Preste atenção nos impostos e prepare-se para declarar Imposto de Renda

Muitas pessoas só se dão conta dos impostos que incidem sobre os investimentos na hora de resgatar uma aplicação financeira.

Por isso, entenda desde já: ao investir em ações, você deve pagar o Imposto de Renda sobre o lucro das suas vendas. A cobrança  é responsabilidade de quem investe, ou seja, você é quem tem a obrigação de  pagar os devidos impostos.

Esse pagamento deve ser feito uma vez por mês, sempre que você tiver tido lucro na venda de seus ativos. Assim, você deve fazer um balanço mensal das suas operações na bolsa e analisar se teve lucro. Em caso positivo, você deve pagar o imposto referente a esse lucro.

Além disso, uma vez por ano, você precisa entregar a Declaração de Ajuste Anual do IR, um documento preenchido por meio de um programa de computador da Receita Federal.

Quem tem qualquer valor investido em seu nome na bolsa de valores tem a obrigação de entregar essa declaração, mesmo que não tenha comprado ou vendido nenhum ativo ao longo do ano.

Invista nas empresas de tecnologia mais inovadoras com a G2D

A G2D é uma plataforma de investimentos que democratiza o acesso ao Venture Capital no Brasil. Investimos em companhias disruptivas e com crescimento acelerado, em fase de pré-IPO.

Quem investe em nosso portfólio tem a oportunidade de se tornar sócio de empresas no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa que não estão na bolsa de valores.

Agora que você já entende o passo a passo para investir em ações, que tal considerar diversificar os seus investimentos com a G2D? O código de negociação você já conhece! Entenda melhor a nossa estratégia de negócios e saiba quais são os unicórnios do nosso portfólio.

#

O que é a G2D investimentos

A G2D é uma plataforma global de investimentos em empreendimentos promissores quando o assunto é tecnologia disruptiva e crescimento acelerado. Está listada na B3 como (G2DI33)