RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

5 min de leitura 08 dezembro. 2021

Saiba como investir em startups e quais são as vantagens desta aplicação

# G2D Investments
Saiba como investir em startups e quais são as vantagens desta aplicação

Fazer investimentos é uma opção que pode ser muito lucrativa para quem busca por um aumento no patrimônio. Porém, ainda existem muitas dúvidas sobre como investir em startups, quais são as principais vantagens e demais informações importantes sobre o tema.

Esta é uma ótima saída, também, para quem está buscando diversificar a carteira de aplicações, com possibilidades que oferecem maior rentabilidade. 

Entendendo o que é uma startup

Fala-se muito sobre as vantagens de investir em startup, mas, antes de mais nada, é importante entender as características desse tipo de empresa. Assim, também será possível compreender porque ela pode ser um ótimo investimento. 

As startups são empresas que usam tecnologia e inovação para criar ou melhorar um produto ou serviço, por isso, muitas vezes, são donas de negócios disruptivos ou inovadores. No geral, elas tendem a buscar soluções para algo que já existe, oferecendo outras opções para o público. 

Conforme as startups crescem (de forma linear ou exponencial), é comum que encontrem a forma para melhor se encaixarem no mercado. Por conta de todas essas características, podemos afirmar que essas empresas tendem a apresentar um grande potencial de crescimento e sucesso. 

Por que investir em uma startup

Atualmente, temos vários exemplos de startups de sucesso, como Uber, iFood e Loggi. Esses nomes tornaram-se conhecidos em boa parte do país e do mundo, em alguns casos, e você já deve ter utilizado um desses serviços. 

O ponto é: quando oferecem uma boa ideia de serviço ou produto, as startups tornam-se um grande sucesso e, consequentemente, oferecem um retorno atrativo no futuro. Porém, não é apenas esse fator que faz com que as pessoas busquem como investir em startup.

A simples questão das startups ainda não estarem disponíveis para investidores médios faz com que esse tipo de investimento se torne estratégico. No estágio inicial, em que as empresas costumam precisar de mais aporte para decolar, é mais fácil conseguir se tornar investidor anjo ou ter alguma participação na empresa por meio de fundos de investimento.

Alto risco x alto retorno

Ao tornar-se investidor de uma startup, você compra uma parte dela, ou seja: você investe no patrimônio da empresa. Sendo assim, os lucros obtidos pela empresa consistem em retornos proporcionais para você. Por outro lado, se o negócio fracassar, você perde o dinheiro investido. 

Por isso, é de grande importância conhecer a startup em que você deseja investir e o potencial de crescimento dela. Isso não faz com que os riscos desapareçam, mas contribui para uma visão futura de crescimento e rentabilidade.

O que avaliar antes de investir em uma startup?

Agora que você sabe como investir em startup, é preciso conhecer o que deve ser avaliado antes de aplicar dinheiro na empresa. O primeiro fator é o produto ou serviço a ser oferecido: quão inovador ou disruptivo ele é? Quais são as chances de sucesso? 

Depois, é válido analisar os relatórios financeiros da startup. Porém, saiba que as empresas não são obrigadas a fornecer esse tipo de informação. Então, tenha em mente que você pode não ter acesso a essas informações. 

Avaliar os demais investidores da startup também é outra forma de estudar as vantagens e as desvantagens de investir nela. Se a empresa estiver sendo bancada por uma equipe bem estabelecida e com certa experiência no segmento, há chances ainda maiores dela ser bem-sucedida em seus negócios. 

Estudar o mercado também é fundamental. Conhecer as tendências do segmento da startup e como a empresa pode encaixar-se nesse espaço proporciona uma visão mais ampla de potencial de crescimento ao investidor. O mesmo vale se você já tiver alguma experiência no nicho do negócio. 

Como iniciar investimentos em startups

É preciso ter em mente que investir em startups é algo arriscado. Contudo, se você tem um perfil mais arrojado, é uma oportunidade de obter alta rentabilidade. Lembre-se que você está investindo em uma ideia, e não em algo concreto. 

Assim como os outros investimentos em renda variável, a dica principal de como investir em startups é diversificar sua carteira. Em vez de concentrar todo o dinheiro que pretende aplicar em apenas uma empresa, distribua-o para conseguir entre diferentes segmentos de atuação. 

Para entender como funciona investimento em startup de forma mais segura, considere o exemplo: se você pretende fazer um investimento de R$ 200 mil, é muito mais válido aplicar R$ 20 mil em 10 empresas, do que o valor total em apenas uma. Assim, você terá mais chances de investir em uma startup de potencial. 

Como faço para investir em startups sem ter grandes prejuízos? Neste caso, a dica é investir a quantia que você está disposto a perder. Infelizmente, muitas empresas acabam não dando certo. 

Outro ponto de atenção ao investir em uma startup: o seu dinheiro pode ficar preso por muito tempo, entre sete e dez anos. Ainda pode acontecer de você não tê-lo novamente. Por isso, aplique apenas uma pequena porcentagem do seu dinheiro. 

Há como diminuir os riscos?

Tem como investir em startups com riscos um pouco menores. Para isso, uma dica é apostar em negócios que já estão estruturados. Dessa forma, você consegue mais informações sobre a empresa, mensurando os riscos e as vantagens de investir nela. 

Quer investir em startups? Conte com a G2D

Agora que você sabe como investir em startups e quanto esse investimento pode ser lucrativo, é hora de encontrar empresas em potencial para aplicar o seu dinheiro. Para isso, conte com a G2D! 

Há mais de 30 anos, investimos em empresas que já estão estruturadas no mercado e possuem alto potencial de crescimento. Confira nosso portfólio e conheça melhor os negócios em que apostamos, bem como o desempenho deles até o momento.

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.