RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

7 min de leitura 28 dezembro. 2021

Como investir na bolsa de valores? Veja aqui!

# G2D Investments
Como investir na bolsa de valores? Veja aqui!

Investir na bolsa de valores é para você? É isso o que você vai descobrir a partir de agora. Existem muitos mitos que cercam esse tipo de investimento e os termos técnicos podem complicar o raciocínio em um primeiro momento.

Porém, essa categoria de aplicação financeira é recomendada para quem tem metas de longo prazo e está ao alcance de qualquer pessoa. Como em qualquer outro investimentos, existem riscos envolvidos. Mas fazendo um bom planejamento financeiro, você verá que não é tão difícil quanto parece. Vamos começar?

O que você precisa entender antes de investir na bolsa

1 – Qual é o seu perfil e quais são os seus objetivos financeiros

Defina as suas metas financeiras antes de investir na bolsa: pode ser aumentar o seu patrimônio, gerar renda extra ou aumentar o seu ganho mensal na aposentadoria.

É importante ter isso em mente, pois muitas pessoas começam a investir pensando em ganhar dinheiro rápido. No entanto, a bolsa de valores é um investimento para o longo prazo.

O seu perfil de investidor também é um ponto importante a avaliar. Se você não aceita nenhum tipo de perda financeira e nem a oscilação de preços, talvez o investimento na bolsa não seja a melhor opção.

2 – Quanto da sua renda você vai investir

O valor que você vai investir na bolsa de valores deve ser separado das suas contas e despesas do dia a dia.  Além disso, você também precisa ter uma reserva de emergência: um valor para cobrir essas despesas e contas caso você perca a sua fonte de renda principal.

Criando essa separação no seu orçamento, você pode começar a investir imediatamente, mesmo que não tenha muito dinheiro. Hoje, é possível encontrar oportunidades de aplicações na bolsa de valores com preço abaixo de R$ 10.

Outra alternativa é juntar a quantia necessária para investir em uma aplicação que exige um valor de entrada maior. Enquanto você acumula os valores, pode optar por uma aplicação com liquidez diária, por exemplo. Tudo depende da sua estratégia.

3 – Quais estratégias de investimento você vai usar

Existem inúmeras metodologias para investir na bolsa. Há quem compre um ativo para manter na carteira por muito tempo (uma estratégia conhecida como buy and hold).

Há também quem invista em operações abertas e fechadas no mesmo dia, de modo a ter lucro com movimentos rápidos no mercado: a estratégia do day trade.

Alguns exemplos de estratégia que você pode adotar:

  • investimento passivo: investir em aplicações que replicam o desempenho de índices, como os ETFs;
  • estratégia ativa: comprar e vender ativos para lucrar com a sua valorização;
  • dividendos: investimento em ações que pagam proventos regularmente para ter renda extra;
  • Growth stocks: investir em companhias que apresentam crescimento consistente;
  • Value investing: buscar ações e outros ativos negociados com desconto, ou seja, abaixo do que seria o seu valor justo.

Seja qual for o seu objetivo, o importante é estudar cada uma dessas técnicas para saber quanto tempo e energia você vai dedicar e se o esforço realmente vale a pena, considerando o seu contexto e os seus objetivos.

4 – Quais são os riscos envolvidos nas operações

Todo tipo de investimento envolve riscos. Quando se trata de investir na bolsa, esse risco é avaliado em relação ao mercado de atuação da empresa, sua capacidade de gerar receita, como a concorrência está posicionada e os fatores externos, como eventos políticos e econômicos que influenciam o negócio.

Por isso, a avaliação de riscos é essencial na hora de tomar uma decisão como essa. Nesse momento, vale a pena pedir ajuda de uma pessoa especialista em investimentos para entender as possibilidades no seu caso, considerando sempre o seu perfil e os seus objetivos.

5 – Quais são os impostos a pagar e obrigações que você terá de cumprir

Ao investir na bolsa de valores, você deve pagar o Imposto de Renda sobre o lucro das suas vendas. A cobrança não é automática como nas aplicações de renda fixa, ou seja, você é quem tem a obrigação de reportar mensalmente os seus ganhos e pagar os devidos impostos.

Uma vez por ano, você precisa entregar a Declaração de Ajuste Anual do IR, um documento preenchido por meio de um programa de computador da Receita Federal.

Quem tem qualquer valor investido em seu nome na bolsa de valores tem a obrigação de entregar essa declaração, mesmo que não tenha comprado ou vendido nenhum ativo ao longo do ano.

Como investir na bolsa de valores?

1 – Abra uma conta em uma corretora de valores

Existem vários tipos de corretora e cada uma é especializada em determinadas necessidades. Há aquelas que só têm investimentos de renda fixa. Há outras que oferecem corretagem zero, mas cobram outras taxas. Há outras ainda que desenvolveram mecanismos para automatizar operações, cobrando uma mensalidade por isso.

Portanto, estude também qual é a melhor corretora de valores para você. Avalie a experiência nos sites e aplicativos e entenda se a plataforma de seu interesse oferece algum suporte educacional. Hoje existem opções interessantes para o investidor iniciante e para quem já está em um nível mais avançado.

2 – Selecione os ativos de seu interesse

Na hora de investir em uma ação, você precisa saber qual é o seu código de negociação, também conhecido como ticker. É por meio dele que você digitará as ordens de compra ou venda das ações de seu interesse.

Na bolsa de valores brasileira, o ticker de uma ação ou de qualquer outro ativo negociado nela é formado por uma combinação de quatro letras e um ou dois números. Veja a seguir o exemplo das ações da G2D Investments (G2DI33).

G2DI33
As quatro letras identificam a empresa
Os dois números indicam o tipo de ativo

Assim sendo:

  • final 3: ações ordinárias (ON, com direito a voto);
  • final 4: ações preferenciais (PN, sem direito a voto, com prioridade no recebimento de proventos);
  • final 11: fundos imobiliários (FIIs), ETFs e units (combos de ações);
  • final 33: BDRs, recibos de ações de empresas com sede no exterior.

Você pode descobrir o código de negociação das empresas de seu interesse fazendo uma busca rápida no Google ou em sites especializados em investimentos.

3 – Entenda como funciona o home broker

O home broker é um sistema oferecido pelas corretoras que permitem investimentos na bolsa de valores. Ele se conecta com a plataforma da bolsa de valores e permite que você dê ordens de compra ou venda dos ativos que desejar.

Para isso, você precisa digitar o código de negociação do ativo que deseja negociar. Por isso, faça primeiro uma lista dos tickers de sua preferência. Depois, use os simuladores que as próprias corretoras oferecem para se familiarizar com a mecânica dessa plataforma antes de começar a investir, de fato.

Como a G2D pode ajudar você a investir melhor

A G2D Investments é uma plataforma de investimento em startups e empresas de alto crescimento fora da bolsa de valores. Por meio do nosso papel na B3, G2DI33, qualquer pessoa pode investir em venture capital sem precisar de muito dinheiro.

Essa, aliás, é uma estratégia eficiente para diversificar os seus investimentos e diminuir o risco da sua carteira, uma vez que esses ativos costumam não se comportar como os demais investimentos de renda variável. Conheça o nosso portfólio, que já tem pelo menos oito startups unicórnio.

Uma vez que você já sabe o que precisa fazer para investir na bolsa de valores, pode começar a colocar essa meta em prática agora mesmo. Que tal diversificar os seus investimentos com a G2D? O código de negociação você já conhece! Entenda melhor a nossa estratégia de negócios e saiba quais são os unicórnios do nosso portfólio.

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.