RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

8 min de leitura 27 dezembro. 2021

Quais são os melhores bancos digitais? Veja aqui!

# G2D Investments
Quais são os melhores bancos digitais? Veja aqui!

Com a revolução que as fintechs trouxeram para a vida dos brasileiros, surgiram muitas opções para cuidar do dinheiro e fazer investimentos. Mas diante de tantas alternativas, quais são os melhores bancos digitais? É isso o que vamos descobrir a partir de agora.

Um banco digital tem na sua essência a inovação e a prestação de serviços 100% online. Não há agências bancárias, filas ou interface com humanos. É possível transferir dinheiro, tomar empréstimos e fazer seguros e investimentos de qualquer lugar, tudo pelo celular.

No entanto, vale prestar atenção aos serviços que cada um oferece. Muitas plataformas ainda estão em evolução e nem sempre oferecem todos os serviços que você precisa. Justamente por isso, é bastante comum que clientes de bancos digitais tenham também contas em bancos tradicionais.

>>> Leia mais: Metas 2022 – um plano de ação para alcançar o que você deseja

Segundo pesquisa do Instituto Locomotiva em parceria com a TecBan, dona da rede Banco24horas, 42% dos brasileiros têm conta em um banco digital. Dentre esse público, 31% possuem também uma conta em algum banco tradicional. Os dados foram divulgados em agosto de 2021.

A partir de agora, você vai descobrir quais são os principais bancos digitais que operam no Brasil, qual é a especialidade de cada um deles e quais são os melhores para as suas necessidades. Continue conosco!

Quais são os melhores bancos digitais?

Muitas pessoas já estão acostumadas com esse tipo de tecnologia, mas ela é relativamente recente: os primeiros bancos digitais no Brasil surgiram após o ano de 2010, com Original, Neon e Inter lançando as primeiras iniciativas nesse sentido. O Nubank, que fez um IPO em 2021, foi fundado em 2013.

Além disso, com novos competidores surgindo, vale a pena considerar as seguintes questões na hora de escolher a melhor alternativa para você.

1 – A plataforma oferece um site ou aplicativo amigável?

Os modelos de negócios disruptivos costumam chamar primeiro a atenção dos early adopters, literalmente as pessoas que adotam primeiro. Geralmente, esse público está mais familiarizado com a tecnologia envolvida no uso de produtos ou serviços inovadores e, por esse motivo, essas pessoas adotam mais rápido as soluções desse tipo.

Com os bancos digitais não é diferente. Justamente por isso, essas plataformas têm uma preocupação especial com design e acessibilidade.

Na hora de escolher o melhor banco para você, vale a pena considerar a forma como você executa as tarefas dentro da plataforma. Avalie a clareza das informações e dos fluxos para executar as tarefas que você precisa.

No entanto, dificilmente você vai conseguir fazer isso sem efetivamente abrir uma conta. Mas a boa notícia é que essas contas são gratuitas. Você pode testar quantas quiser, sem precisar transferir dinheiro para a maioria dessas plataformas.

2 – Os serviços contemplam as funções que você mais usa?

Alguns bancos digitais focam em oferecer cartão de crédito sem anuidade. Outros têm mais opções em investimentos. Um terceiro grupo foca em descontos e benefícios. Mas além dessas funções, vale a pena considerar também:

  • pagamento de boletos e contas de consumo;
  • pagamento de impostos (IPTU, IPVA, DARF e assim por diante);
  • pontos de saque de dinheiro físico;
  • portabilidade de salário;
  • débito automático.

Na hora de escolher o melhor banco digital para você, liste as funções que você mais usa e procure saber se as plataformas de seu interesse oferecem todas essas funções.

Vale mencionar que, se você tem conta em um banco tradicional e está pensando em fechá-la, considere um período de teste. Nesse meio tempo, você entenderá se a plataforma digital tem, de fato, tudo o que você precisa.

3 – Existem outros tipos de serviço que você pode contratar?

Se você tem um financiamento imobiliário em andamento, por exemplo, será que vale a pena fazer a portabilidade dessa dívida para um banco digital? Dependendo das condições, pode ser que valha transferir o saldo devedor para a nova plataforma.

Outro exemplo é o seguro automotivo e residencial. Algumas plataformas oferecem planos com custo mais baixo para correntistas e podem até ter soluções personalizadas.

Esses são apenas um exemplo de serviços de instituições tradicionais que podem ser migrados para os bancos digitais. Mas, naturalmente, vale sempre entender quem oferece as melhores alternativas para você, seja em termos de custos ou comodidade.

4 – Quais cuidados são necessários com a sua segurança?

A segurança nas transações financeiras é uma preocupação constante, tanto no mundo físico quanto no digital. Apesar de tecnologias como biometria e verificação em duas etapas, é necessário ter cuidado redobrado com informações sensíveis, como senhas e os seus próprios dados pessoais.

Por isso, antes de migrar de vez para um banco digital, procure entender melhor as boas práticas de uso dessas plataformas.

Não escreva senhas em locais que outras pessoas podem acessar, busque sempre fazer transações em seus dispositivos pessoais e nunca compartilhe códigos de acesso com terceiros. Outra boa prática é evitar fazer transações em locais muito movimentados. Assim, você evita sofrer golpes e fraudes.

5 – Quais são as principais reclamações sobre os bancos?

O Banco Central do Brasil tem um ranking de reclamações sobre bancos, que também contempla as plataformas digitais.

Basta acessar o site da instituição e conferir a lista dos bancos que mais são alvo de queixas, que é atualizada mensalmente. Além disso, você também pode conferir o assunto das reclamações mais frequentes.

Principais bancos digitais no Brasil

AgiBank

Fundado como financeira em 1999, alcançou o status de banco em 2016 e teve sua virada digital em 2018. Oferece conta-corrente e cartão de crédito sem anuidade, com foco em marketplace de produtos financeiros e não financeiros.

Banco Next

Criado pelo Bradesco em 2017 após dois anos de pesquisa e desenvolvimento. É focado no público mais jovem e oferece conta digital com tarifas reduzidas.

BMG

Com um posicionamento mais forte no segmento de crédito consignado, o banco também oferece serviços digitais como conta-corrente e cartão de crédito. Fundado em 1930, é uma das instituições bancárias mais antigas do Brasil.

BTG Pactual Digital e Banco Pan

Fundado em 1983, nasceu como banco de investimentos e protagonizou por muito tempo o noticiário de grandes negócios no Brasil.

Lançou uma plataforma digital focada em investimentos para a pessoa física em 2016 e, desde então, vem disputando com a XP os clientes no segmento de alta renda e Private Banking.

Em maio de 2021, comprou o Banco Pan. Suas ações são negociadas na B3, a bolsa de valores brasileira, com o código BPAC11.

C6 Bank

Fundado por ex-sócios do BTG em 2018, o banco já nasceu grande e oferece conta digital, cartão de crédito e conta global. O diferencial é o programa de pontos Átomos e uma solução integrada de marketplace de produtos de parceiros. Em agosto de 2021, teve 40% de participação comprada pelo JP Morgan.

Inter

O banco da família Menin, dona da construtora MRV, oferece conta digital sem tarifas e cartão de crédito sem anuidade desde 2016. Hoje, é focado em soluções de marketplace de produtos e pretende oferecer em breve um serviço de conta global. Suas ações são negociadas na B3 com o código BIDI11.

Neon

Fundado por Pedro Conrade em 2016, oferece conta 100% digital para pessoa física e pessoa jurídica (conta PJ). Nascida em Belo Horizonte, a fintech integrava o grupo de startups do chamado San Pedro Valley, o Vale do Silício de Minas Gerais.

Nubank

Fundado em 2013, o banco fundado pelo colombiano David Vélez abriu capital na bolsa de Nova York e na B3 em novembro de 2021, com os códigos de negociação NU e NUBR33.

Nasceu como cartão de crédito sem anuidade e expandiu sua base de serviços para conta digital sem tarifa e investimentos. Em 2020, comprou a corretora Easynvest, até então uma das maiores do Brasil com foco em pessoa física.

Original

O banco é da holding J&F, dona da JBS, comandada pelos irmãos Joesley e Wesley Batista. Surgiu em 2011 e foi um dos primeiros a oferecer soluções bancárias de forma 100% digital. Hoje, é focado em soluções para o agronegócio e conta digital para pessoa jurídica (conta PJ). Uma de suas subsidiárias é a fintech PicPay, que oferece conta digital sem tarifa para pessoas físicas.

Agora que você conhece os critérios para definir os melhores bancos digitais para você, que tal entender quais são as melhores soluções em investimentos? Acesse o nosso conteúdo sobre os melhores investimentos para 2022 e confira as alternativas!

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.