RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

7 min de leitura 11 agosto. 2022

Como escolher os melhores negócios para investir?

# G2D Investments
Como escolher os melhores negócios para investir?

Encontrar os melhores negócios para investir é uma tarefa que exige conhecimento e tempo para análise. No entanto, é possível facilitar esse caminho, especialmente para quem não tem muito tempo para se dedicar a essa busca.

Neste ano, em janeiro, a B3 atingiu a marca de 5 milhões de contas de pessoas cadastradas em corretoras. Isso quer dizer que o Brasil tem se tornado um terreno fértil para alcançar bons investimentos.

Conheça a partir de agora as principais etapas para encontrar os melhores negócios para investir e saiba como a G2D Investments pode te ajudar nessa missão.

Principais etapas antes de começar a investir

Em primeiro lugar, você precisa entender que para se tornar um investidor experiente é preciso tempo. Por exemplo, Warren Buffet, um dos homens mais ricos do mundo dos negócios, não alcançou os melhores negócios para investir da noite para o dia.

Isso quer dizer que antes de começar a investir, entenda o básico e não pule etapas. Então, entenda o seu perfil de investir, quanto deseja investir e defina metas para investir com segurança.

Descubra o seu perfil de investidor

O perfil de investidor está relacionado ao nível de risco que cada indivíduo está disposto a assumir em prol de melhores retornos financeiros. Normalmente, os investidores são classificados de acordo com a disposição a arriscar capital na hora de investir. Existem três tipos de investidores: os conservadores, os moderados e os agressivos ou arrojados.

Investidor conservador

É aquele preocupado em proteger o patrimônio, não necessariamente obter lucros cada vez mais altos. Pessoas com esse perfil preferem seguir um planejamento mais seguro e por isso, priorizam aplicações de renda fixa.

Investidor moderado

Pode ser visto como um meio-termo do universo dos negócios. Pois está disposto a arriscar, mas não abre mão de proteger o capital. Normalmente, pessoas com esse perfil priorizam a segurança de ativos de renda fixa, mas estão atentos a investir com um pouco de risco calculado.

Investidores agressivos ou arrojados

Este tipo está disposto a arriscar o capital em busca de ganhos altos e rápidos, por isso, não teme apostar em aplicações de renda variável. Investidores agressivos ou arrojados costumam ser mais tolerantes a perdas.

Defina seus objetivos financeiros

A definição de uma tese de investimentos está ligada aos objetivos de longo prazo do portfólio. Ou seja, é um conjunto de parâmetros para descobrir quais são os melhores negócios para investir e atingir um determinado objetivo.

Com ela, você define o tipo de ativo, o tipo de empresa em que investir, o nível de risco a ser assumido, além de diversos outros elementos. Quanto maior for a precisão desses critérios, mais fácil fica entender quais são as boas oportunidades de investimento.

Para isso, é preciso considerar alguns critérios. São eles:

  • Capital que você pretende investir;
  • Segmento de mercado;
  • Tamanho da empresa;
  • Maturidade do negócio;
  • Caixa, receita e despesas da companhia;
  • Prazo de permanência na estratégia.

Comece uma reserva de emergência

Acima de tudo, uma reserva de emergência evita que o investidor se desfaça de aplicações financeiras, em caso de imprevistos, e auxilia no orçamento pessoal. Dessa forma, o montante guardado serve como uma espécie de airbag para diminuir o impacto causado por instabilidades.

Não há uma regra para definir qual é o valor para a reserva de emergência. O primeiro passo é ter consciência de quanto você gasta mensalmente. A partir daí, o ideal é multiplicar esse valor pelo número de meses em que você se sentiria confortável caso perdesse sua fonte de renda.

Outros fatores devem ser levados em conta: um funcionário com carteira assinada tem mais estabilidade financeira que um autônomo, por exemplo. Por isso, a reserva de emergência deve ser maior para quem faz parte do segundo grupo.

Como definir a sua estratégia de investimentos

Primeiro, você compreendeu o seu perfil de investidor, definiu os objetivos financeiros e já tem uma reserva financeira. Agora é o momento de definir a sua estratégia de investimentos.

Essa estratégia geralmente é composta pela análise de tendências nos mais diversos setores da economia, no tipo de participação que você deseja ter em negócios e na experiência que você tem na análises dos negócios em que deseja investir, algo que é muito importante para identificar as oportunidades que são boas, de fato.

Por exemplo, a G2D Investments é uma empresa de Venture Capital que investe em startups de alto crescimento.  A nossa tese de investimento é composta por quatro pilares:

  • Time empreendedor extraordinário;
  • Tecnologia superior;
  • Modelo de negócio inovador;
  • Mercado grande.

A partir dessa tese de investimentos, buscamos negócios que estão em linha com as tendências que mapeamos e com a expertise dos nossos especialistas. Isso é fundamental para avaliar cada investimento no detalhe e montar o melhor portfólio. Saiba mais no vídeo a seguir:

Quais são os melhores negócios para investir

Os melhores negócios para investir são aqueles que estão de acordo com o seu perfil e a sua estratégia de investimentos. Cada investidor sabe quanto tempo pode se dedicar a essa busca ou o quanto pode delegar, inclusive por meio do investimento em fundos.

Além disso, quanto à escolha dos negócios, o ideal é usar a sua tese de investimentos como um fator que delimita o escopo de sua análise. O ideal é investir em mercados que você já conhece para não ser surpreendido por momentos ruins do mercado.

Quanto ao formato da sua participação, é possível investir da seguinte maneira:

Empreendimento próprio

De acordo com o Sebrae, o Brasil tem mais de 18 milhões de empresas ativas e mais da metade destas são MEIs. Ao enxergar oportunidades e não temer o novo, o empreendedor abre caminho para desenvolver serviços e produtos disruptivos e que atendem cada vez mais as necessidades dos consumidores.

Investimento anjo

Este termo refere-se à ideia de investir capital em uma empresa nascente, participar das discussões sobre o negócio e, com o tempo, receber retorno com a valorização da companhia. Um exemplo rentável são as startups do ramo tech.

Investir em fundos de ações

Uma das principais vantagens para quem investe em fundos de ações é o potencial de retorno. Pois é muito superior e, em alguns casos, o custo da cota é inferior ao preço de cada ação.

Investir em companhias disruptivas com a G2D

Por meio do papel G2DI33 você investe em companhias disruptivas no Brasil, Estados Unidos e Europa. A G2D está inserida no segmento de criptoativos e empresas de tecnologia voltadas para o mercado de pagamentos, educação, desenvolvimento de software (Digibee) e bens embaláveis.

Invista na G2D

A G2D Investments oferece a oportunidade de você ser sócio de grandes empresas com alto potencial de retorno em diversos setores, tanto do Brasil quanto dos Estados Unidos.

Somos uma empresa com mais de 30 anos de experiência que permite o acesso a investimentos globais, baseados em inovação e tecnologia. Você pode contar com os nossos especialistas para ficar por dentro das novidades do mercado financeiro.

Conte com a G2D para ter acesso às melhores oportunidades no mercado financeiro e diversificar seus investimentos. Fique por dentro das novidades na nossa newsletter.

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.