RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

5 min de leitura 05 julho. 2022

Net zero e a corrida para frear a crise climática

# G2D Investments
Net zero e a corrida para frear a crise climática

Em novembro de 2021, a COP26 determinou uma série de objetivos e metas para países comprometidos com a redução da emissão de gases estufa na atmosfera. O conceito de net zero está profundamente ligado a essas iniciativas.

Se você ainda não conhece como as empresas e investidores podem se somar ao movimento, acompanhe a partir de agora. Você vai entender o significado de net zero e o que pode ser feito para reduzir os efeitos da mudança climática nos próximos anos. Confira.

O que significa net zero?

Net zero é uma adaptação do termo net zero carbon emissions, que significa zero emissões líquidas de carbono, em tradução livre.

O conceito está inserido na pauta de ecologistas e ambientalistas de todo o mundo. Uma empresa que adota o comportamento está comprometida com a redução de emissões de carbono na atmosfera.

Mais do que isso, o compromisso se estende a toda a cadeia de valor envolvida com a companhia: investidores, fornecedores, parceiros, funcionários e até clientes.

A Organização das Nações Unidas coordena a campanha global Race to Zero, uma iniciativa com a meta de zerar as emissões de CO2 em todo o planeta até 2050. Conforme os dados divulgados pela (ONU), se as emissões seguirem no mesmo ritmo atual, o aumento de temperatura em todo o globo será de 2,4ºC até 2050.

Sobretudo, os dados do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) alertam que se nada for feito, até 2030, a temperatura deve subir 0,4ºC. Em outras palavras, esse número é maior do que o registrado no período pré-industrial.

Neste cenário que se encaixa o Race to Zero. Esta campanha global tem como objetivo a adoção de práticas sustentáveis por pessoas e empresas de diversos ramos da sociedade.

Atualmente, algumas universidades federais fazem parte do movimento, como é o exemplo da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul.

Qual é a diferença entre net zero e carbono neutro?

Tanto um quanto o outro são conceitos relacionados a práticas com o objetivo de diminuir a emissão dos gases estufa. A grande diferença está na profundidade da atuação e como isso envolve outras figuras além da companhia.

Neutralização do carbono significa reduzir emissões de carbono e fazer a compensação do volume já emitido. Por outro lado, empresas net zero têm como foco também em compensar as emissões indiretas.

Ou seja, o primeiro termo relaciona-se as emissões diretas de CO2. Enquanto isso, o segundo conceito envolve a rede de pessoas e outras instituições dentro da cadeia produtiva da empresa.

No quadro de metas da Race to Zero, a difusão de carbono pela empresa pode ser chamada de escopo 1. Já a emissão na compra de energia é o escopo 2. Por fim, os gases que têm a ver com os serviços adquiridos, distribuição e demais serviços pertencem ao escopo 3.

Por que ser net zero?

Fora a importância do compromisso das companhias com o futuro das próximas gerações, tornar a sua empresa uma net zero pode trazer benefícios.

Antes de tudo, é preciso entender como uma empresa adota as práticas de diminuição de CO2. Para isso, a instituição deve garantir a eliminação de emissões no seu negócio e projetar a mesma ação aos fornecedores e clientes.

Assim sendo, este segundo passo é o que torna o processo ainda mais desafiador às companhias.

Entre os benefícios, um dos principais são as oportunidades de financiamento. O mercado atual valoriza empresas comprometidas com um planeta saudável, indo além das formas tradicionais de fazer negócios.

Atualmente, cresce o número de investidores e sponsors antenados em instituições com impacto positivo no ramo do meio ambiente e da sociedade em geral.

Um case de sucesso quanto a isso é a BlackRock, que desde 2020 mudou radicalmente a forma de atuação. A companhia ajudou o fundo focado no clima Engine Number 1 a ganhar assentos no Conselho da petroleira Exxon.

Este movimento fez parte da promessa da BlackRock de responsabilizar empresas que não tenham um plano crível para reduzir emissões.

Somado a estes fatores está a inovação resultante da adoção de metas de descarbonização na cadeia de valor produtivo. Inclusive, há países no qual o governo investe especificamente em companhias do gênero.

Como investir em ativos net zero?

Uma das formas de investir neste mercado é por meio de tokens de crédito de carbono. Este mecanismo funciona como um certificado digital que comprova que a empresa evitou a emissão de uma tonelada de CO2 em determinado ano.

Bem como, estes créditos podem ser comprados por empresas ou pessoas físicas que desejam compensar a descarbonização imediatamente ou no futuro. No Brasil e no mundo, a MOSS Earth é uma das gigantes deste mercado e comercializa o token MCO2.

Além de ser pioneira neste ramo das empresas ambientais, a MOSS já compensou 870 mil toneladas de CO2 e preservou 734 milhões de árvores. A empresa contribui em projetos voltados à preservação da Amazônia, do manejo sustentável e conservação da biodiversidade local.

Para comprar um token de crédito de carbono é preciso que o investidor realize o cadastro no site da MOSS Earth. Além disso, a plataforma também disponibiliza uma calculadora de emissão de CO2, para que as empresas calculem seus impactos ambientais.

Invista em net zero com a G2D

A G2D Investments tem diversas empresas disruptivas em seu portfólio. A Moss Earth, plataforma brasileira de venda de créditos de carbono, é uma das investidas por meio de The Craftory, uma casa de investimento em marcas de consumo do século 21.

Investindo por meio do código G2DI33, você também investe na Moss e em outras empresas inovadoras.

Acompanhe as últimas novidades do mundo do Venture Capital e do nosso portólio. Assine a Newsletter da G2D e receba as atualizações direto em seu e-mail.

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.