RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

4 min de leitura 02 fevereiro. 2022

Como reconhecer um bom pitch na hora de investir

# G2D Investments
Como reconhecer um bom pitch na hora de investir

Para uma startup conseguir investimento, não basta uma boa ideia, mas uma boa apresentação e chamar a atenção. É nisso que se baseia o pitch, que nada mais é que uma apresentação sobre o negócio voltada para investidores que podem se interessar em aportar capital na nova empresa. 

Quase todos os grandes negócios já passaram por isso, como Airbnb, BuzzFeed, entre outros. No pitch comercial, vale a forma de vender o peixe, com uma boa apresentação, uma narrativa cativante e, se for possível, números que chamem a atenção dos seus interlocutores.

Neste texto, vamos falar sobre como os investidores podem reconhecer um bom pitch de negócios e qual é a importância desse momento para as startups e os novos empreendedores. Acompanhe!

Os diferentes tipos de pitch

Há diferentes formas de apresentar uma ideia. Por exemplo, no pitch de elevador, como o nome diz, a apresentação deve ser tão rápida quanto o tempo gasto no deslocamento. Nesse momento, o empreendedor deve ser objetivo, focar na solução e no diferencial da empresa, para cativar a atenção o mais rápido possível.

Já em apresentações mais longas, que podem variar de 3 a 20 minutos, já é mais fácil organizar melhor os dados, podendo trazer até um material de apoio e focar na forma de contar a história da empresa. A narrativa diferenciada é o que atrai a atenção de investidores. 

Em qualquer pitch, é importante que o empresário apresente o problema que ele quer solucionar, o diferencial competitivo do produto, o tamanho do mercado que quer atingir e quanto de capital ele está buscando. Essas são as premissas básicas de um bom pitch. 

O que chama a atenção em um pitch

No pitch para investidores, a atenção está voltada para a objetividade da apresentação, ou seja, a concisão, já que o tempo é limitado para agradar à audiência. Se a exposição for confusa ou não apresentar os detalhes mais básicos, acaba ficando para trás. 

Outro ponto muito relevante do pitch de empresas é a sessão de dúvidas. Essas demonstrações podem ocorrer para apenas um investidor ou para um grupo, então é importante que o empreendedor saiba responder às questões desse público e apresentar outros diferenciais do produto. 

Nesse sentido, o investidor também deve questionar detalhes financeiros do negócio, como o valor da companhia, ou seja, o valuation, a receita do negócio, o público atingido, se há outras empresas semelhantes atuando no mesmo mercado, e, claro, os riscos envolvidos. 

Os investidores interessados também devem estar atentos para saber como o dinheiro investido será usado para as próximas fases da empresa. Dessa forma, o empreendedor pode exemplificar o motivo de estar buscando capital para os projetos da startup. 

Os investidores do pitch

Os pitch de startups são direcionados para investidores anjos, que procuram por negócios em estágio mais inicial para dar forma aos novos projetos. Outro público são os fundos de venture capital, que dão preferência para empreendimentos já mais solidificados, visando o desenvolvimento máximo do produto e a liderança de mercado. 

Para o empreendedor, é importante saber exatamente em qual fase o seu negócio está, justamente para não pular etapas e acabar frustrando os investidores durante o pitch. No caso da G2D, que é um fundo de venture capital, a ideia é buscar empresas disruptivas na indústria e torná-las líderes de mercado.

Por sua vez, o investimento anjo é uma das formas mais tradicionais para angariar capital para empresas mais jovens. Para o investidor, essa modalidade traz como maior benefício o retorno do investimento, uma vez que são empresas muito jovens que podem dar muitos frutos ao longo do tempo.

Por outro lado, há uma chance considerável dessa nova empresa não entregar o que foi prometido. Por isso, vale a total atenção do investidor em um pitch, para encontrar a empresa certa e no momento certo.

Investindo com a G2D

A G2D tem como missão democratizar o acesso a empresas disruptivas e com grande potencial de retorno. Dessa forma, incluímos o investidor pessoa física, que geralmente não participa de pitchs, em nossa estratégia de investimento. 

Com a G2D, você tem acesso a companhias de diversos setores, como criptomoedas, educação, tecnologia e varejo, tanto dentro quanto fora do Brasil. Além disso, você conta com a maior segurança de ter nossa equipe por trás das escolhas de investimentos, buscando as melhores oportunidades. 

Para isso, conheça mais o nosso portfólio e descubra as próximas tendências da sociedade. Aqui, fazemos o trabalho de investidor para encontrar os próximos grandes negócios, enquanto você, como nosso sócio, participa dos retornos desse processo.

Fique por dentro de todos os investimentos e novidades da G2D por meio da nossa newsletter. Inscreva-se!

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.