RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

7 min de leitura 23 junho. 2022

As 4 mega tendências de investimento do Goldman Sachs

# G2D Investments
As 4 mega tendências de investimento do Goldman Sachs

Que tal saber hoje as tendências de investimento do futuro? É isso o que propõe o relatório Top Equity Ideas, que aponta as mega tendências de investimento do Goldman Sachs.

Um dos maiores bancos de investimento dos Estados Unidos, a organização apontou quatro mega tendências que vão guiar os investimentos e a construção de portfólio nos próximos anos.

A partir de agora, você vai ver quais são os segmentos que merecem mais atenção de acordo com o banco e como você pode incorporar esses aprendizados à sua própria carteira de investimentos.

Aqui, você também vai entender como a G2D Investments já está endereçando cada um dos pontos revelados no relatório e como qualquer pessoa pode adotar essa tática. Acompanhe.

Onde investir hoje pensando no futuro

Onde investir considerando os desafios do futuro é uma pergunta cada vez mais crucial para quem quer proteger seu patrimônio e antecipar tendências. O relatório Top Equity Ideas, do Goldman Sachs, aponta caminhos no mercado de investimentos.

Há 23 anos, quando o primeiro genoma humano foi sequenciado, o processo levou cerca de quatro anos e custou US$ 450 milhões. Hoje em dia, tudo leva apenas um dia e custa US$ 600.

Esse é um exemplo de como o avanço da tecnologia permite derrubar custos e trazer mais rapidez aos processos, criando novas oportunidades e um campo ainda maior para a inovação.

Por outro lado, existem ainda muitas diferenças entre países desenvolvidos e economias emergentes. Usando o exemplo do e-commerce, hoje a modalidade é responsável por 27% das vendas no varejo nos Estados Unidos. Enquanto isso, há países em que ele não alcança 5% de penetração.

Esses contrastes abrem espaço para o surgimento de modelos de negócio disruptivos, que podem inclusive trazer um retorno maior para investidores.

Quando olhamos para o cenário macroeconômico, em nível global existem preocupações com estabilidade política e inflação, algo que afeta de forma mais imediata as empresas de capital aberto.

Porém, segundo o próprio relatório do Goldman Sachs, as ineficiências em mercados emergentes permitem arbitrar ganhos maiores, especialmente no mercado pré-IPO, onde a G2D atua.

As forças que conduzem o mercado de investimentos

O Goldman Sachs mapeou três grandes fatores que levaram à sua conclusão sobre onde investir no futuro. As grandes forças que conduzem o mercado de investimentos nesse sentido são as seguintes:

1 – Disrupção causada pela inovação tecnológica

Empresas que promoveram ou seguiram tendências de inovação disruptiva tiveram performance cerca de cinco vezes maior do que a média do mercado americano (medida pelo S&P 500, o índice que reúne as 500 maiores companhias americanas). Em relação à companhias que ficaram para trás, o abismo foi ainda maior. Veja a seguir:

Goldman Sachs: companhias inovadoras e companhias que ficam para trás

2 – Mudanças demográficas em todo o mundo

Os millennials são agora o maior grupo populacional e têm maior renda, o que significa maior influência sobre as tendências de consumo.

Somado a isso, os millenials são também maioria em países emergentes, onde o banco vê o maior potencial de retorno devido à maior ineficiência nesses mercados.

Assim, quando companhias se destacam nesses mercados, tendem a obter retornos bem maiores do que em mercados desenvolvidos devido à competição menor.

3 – Foco crescente em sustentabilidade

Governos, consumidores e investidores estão mais atentos ao impacto ambiental de suas escolhas e isso se reflete em um fluxo maior de investimentos para fundos ligados a ESG.

Desde 2020, esses fluxos já são maiores para esse tipo de investimento do que para fundos que não estão ligados à temática.

Além disso, o relatório apontou um spread maior entre os valuations de companhias que incorporam práticas ESG e os de companhias que estão atrasadas na discussão, chamadas no documento de ESG Laggards.

Prêmio de Companhias ESG: Goldman Sachs

4 mega tendências de investimento do Goldman Sachs

Considerando os fatores do tópico anterior, as quatro megatendências de investimento do Goldman Sachs são:

Avanço tecnológico

Para o Goldman Sachs, a próxima onda de inovação tecnológica provavelmente se espalhará por todos os setores, em todo o mundo, à medida que os negócios se transformam por meio da digitalização, aumentando a conectividade.

“Agora esperamos um crescimento mais rápido em regiões fora dos EUA, particularmente nos mercados emergentes e em empresas menores”, diz o relatório.

O consumidor da nova era

Os millennials são agora o maior grupo populacional e têm o maior poder aquisitivo, o que significa que continuarão a influenciar as tendências de consumo.

Esse consumo está se movendo cada vez mais para o terreno digital, tornando-se mais sustentável e voltado para o rápido crescimento nos mercados emergentes.

Não por acaso, os paises emergentes têm uma população maior de millenials e a maior classe média em crescimento. Ambos os fatores impulsionam o consumo doméstico, apoiando o crescimento de empresas que atendem às preferências dos consumidores locais e mais jovens.

O futuro dos cuidados com a saúde

As tendências da saúde estão sendo remodeladas pela tecnologia e demografia. Os recentes avanços na genômica estão alimentando a medicina, enquanto a inovação tecnológica está sendo aplicada em todas as áreas da saúde, desde dispositivos que monitoram pacientes remotamente até cirurgia robótica assistida.

O mercado de assistência à saúde também deve ser beneficiado pelo aumento de gastos da classe média em países emergentes nesse segmento. Nos países desenvolvidos, o envelhecimento da população também deve influenciar positivamente esse segmento.

Sustentabilidade ambiental

As economias sustentáveis ​​serão impulsionadas por uma combinação de inovação e escolhas do consumidor. Criar esse modelo passa pela descarbonização, bem como encontrar soluções para a poluição nos oceanos e a proteção à biodiversidade. Também há preocupações sociais, como emprego, inclusão e justiça.

Governos, empresas, investidores e consumidores (liderados pelos millennials) estão cada vez mais tomando decisões com a sustentabilidade em mente, impactando todos os setores da economia global.

Ao mesmo tempo, a inovação tecnológica está ajudando novas indústrias a ganharem alcance e escala, como energia limpa, por exemplo.

Como a G2D endereça as quatro tendências de investimento do Goldman Sachs

A G2D Investments é uma empresa que investe em companhias privadas de alto crescimento e oferece essa possibilidade para qualquer pessoa por meio da bolsa de valores.

Com nosso papel, o G2DI33, é possível ter acesso a um portfólio diversificado de companhias no Brasil, nos Estados Unidos e na Europa que atuam em cada um dos quatro pilares de investimento apontados pelo Goldman Sachs. Veja:

  • avanço tecnológico: o Mercado Bitcoin, a Blu, a CERC e a Quero Educação são empresas com forte base tecnológica e facilitam o acesso ao mercado de criptomoedas e Web3, pagamentos e educação;
  • o consumidor da nova era: a The Craftory, empresa de investimentos que faz parte do portfólio da G2D, tem as causas justas como seu principal pilar para investir em companhias, levando em conta essencialmente o perfil do consumidor do século 21;
  • cuidados com a saúde: a Seed Health e a NotCo usam tecnologia de ponta para criar produtos que ajudam nos cuidados com a saúde e ajudam a seguir uma dieta mais saudável;
  • sustentabilidade ambiental: as companhias do portfólio da The Craftory têm modelos de negócio ligados a pelo menos um objetivo da ONU, prezando por produção e consumo eficientes.

Para saber mais sobre a G2D e as companhias do nosso portfólio, assine a nossa newsletter da G2D e receba as novidades direto em seu e-mail.

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.