RI: conheça nosso portfólio e resultados financeiros

5 min de leitura 30 setembro. 2021

Tokenização: entenda o que é e como investir

# G2D Investments
Tokenização: entenda o que é e como investir

Segurança, agilidade e transparência: estas palavras têm ganhado cada vez mais importância em um mundo digital, que passa por rápidas transformações, principalmente quando falamos em dinheiro. Por esse motivo, a tokenização vem se tornando popular e mudando a forma de investir.

Para te ajudar a entender um pouco mais sobre o assunto, hoje, vamos explicar o que é tokenização e como você pode investir em tokens. Continue a leitura do conteúdo e fique por dentro do assunto!

O que é tokenização?

Antes de falarmos sobre tokenização, é preciso entender o significado de “token”. No mundo das criptomoedas, tokens são  unidades de valores digitais que podem ser registrados, transferidos ou armazenados no blockchain de uma criptomoeda existente, como a do Bitcoin o Ethereum, por exemplo.

Na tokenização, esses ativos reais, digitais ou até serviços são fragmentados e transformados em unidades digitais, podendo ser negociados com muito mais facilidade com a segurança e transparência de um Blockchain. Aqui, “ativo” é tudo aquilo que possui valor e pode ser convertido em dinheiro. Por isso, é possível tokenizar obras de arte, imóveis, carros, bens e patentes.

Assim, você consegue vender e comprar ativos, tanto tangíveis quanto intangíveis, de forma muito mais fácil, já que o processo de tokenizar bens democratiza o acesso a investimentos de alto valor para todas as pessoas, diminuindo os custos, já que é possível adquirir um apenas um token, que representa uma parte ínfima do valor total de um ativo. 

Quais são as vantagens da tokenização?

Para além da facilidade, o processo de tokenização trouxe muito mais acessibilidade a ativos que, antes, só estavam ao alcance de grandes investidores. Hoje, com esse processo, investidores comuns podem investir em imóveis e outros bens, que muitas vezes exigia a compra total do bem, mas agora podem comprar uma fração do ativo.

Além disso, o processo é bastante seguro e transparente, já que tudo acontece na blockchain, que é criptografada e descentralizada, dificultando a ação de hackers, que não conseguem alterar as informações inseridas ali.

A tecnologia do blockchain ainda permite muito mais eficiência no processo, pois não envolve instituições,  como bancos ou cartórios.  As negociações, verificações e armazenamento são feitas sem intermediários.

Panorama da tokenização no Brasil e no mundo

Com todas essas vantagens, não é surpresa que diversos tipos de ativos  adeptos estão sendo tokenizados e diversas empresas e desenvolvedores queiram aprender como tokenizar

Em 2020, o clube de regatas Vasco da Gama, um dos grandes times de futebol do país, e o Mercado Bitcoin, fecharam uma parceria para tokenizar os direitos do mecanismo de solidariedade dos jogadores.

Spencer Dinwiddie, jogador de basquete do time Brooklyn Nets, também entrou na onda e resolveu capitalizar a sua carreira por meio de tokens. Inicialmente, ele iria tokenizar o contrato com a NBA por U$ 34 milhões, mas como não deu certo, firmou parceria com a Tritaurian Capital para lançar os security tokens, que são ativos digitais em que o valor é derivado de um ativo externo negociável.

Como o processo de tokenização funciona?

Agora que você já sabe o que é tokenização, é hora de entender como tokenizar um ativo. O processo passa por quatro etapas. Por isso, é importante entender cada uma delas se quiser comprar e vender ativos.

Estruturação

O primeiro passo é a análise do ativo a ser tokenizado. Aqui, a tokenizadora, uma empresa que transforma ativos reais em frações digitais, irá verificar se o ativo realmente existe e atende às condições impostas pela empresa. Essas condições podem variar mas, geralmente, para serem negociados, os ativos precisam ter mercado e apresentarem vantagens para todas as partes. 

Depois, os smart contracts, equivalentes a um contrato jurídico, são desenvolvidos para assegurar os direitos dos detentores dos tokens, garantindo que os direitos, penalidades e obrigações serão cumpridas a partir de um código de programação.

Emissão

Após o primeiro passo, os smart contracts são criados em uma blockchain, carregando diversas informações conectadas entre si, como pagamentos e contas. Aqui, todos os dados são criptografados, e os tokens podem ser distribuídos aos investidores.

Distribuição

A distribuição se dá a partir do momento em que o investidor tem acesso ao token. A oferta ocorre em plataformas específicas, nas quais os investidores podem escolher a quantidade e o tipo de token que querem. Com isso, passam a ganhar direito sobre a fração do ativo que o token representa, que pode ser imóvel, título ou obra de arte.

Governança

Depois de negociar os tokens, os investidores passam a ter direito ao retorno dos investimentos. Portanto, quando há receita, ela é dividida entre os investidores. Nessa parte, é possível acompanhar atualizações sobre o andamento dos tokens, como as transações realizadas, fazendo perguntas aos emissores e tendo acesso a todo o projeto de forma transparente.

Conheça a G2D e fique por dentro das novidades do mercado

A G2D é uma empresa de Venture Capital que democratiza o acesso a investimentos globais e disruptivos. Contamos com mais de 30 anos de experiência, acumuladas desde a GP Investments. 

Por isso, você tem a certeza de contar com um time de especialistas que sabe investir no mercado de ações. Para ficar por dentro das novidades do mercado, acesse a nossa newsletter.

#

Conteúdos sobre tecnologia, startups e investimentos em Venture Capital e ativos alternativos.